conteúdo

Mirorós

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 31/07/2018 18h02, última modificação 18/02/2021 17h45

Localização: Municípios de Gentio do Ouro e Ibipeba - BA - Médio São Francisco
Polo de Desenvolvimento: Irecê
Área Irrigável: 2.159 ha
Área Ocupada: 1.772 ha (796 ha — lotes familiares; 977 ha — lotes empresariais)
Fonte hídrica: Barragem Manoel Novaes - Rio Verde
Vazão outorgada vigente: 21.939.840 m3.ano-1
Investimento até 2019: R$ 285.563.441,40
Dados da infraestrutura: 31,3 km de canais; 116 km de adutoras; 35 km de drenos; 112 km de estradas; 6 estações de bombeamento
Início de funcionamento: 1996
Início da cogestão: 1998

As obras do projeto Mirorós tiveram início em 1992 e foram finalizadas em 1995. A captação da água é realizada na barragem de Mirorós, construída pela Codevasf sobre a calha do Rio Verde (CODEVASF, 1999).

Nos últimos anos devido à redução do volume de água que é verificado desde 2008, a produção no projeto tem sido prejudicada. Existe dificuldade de fornecimento de água, sendo que apenas 40% da área irrigável recebe água de qualidade.

Produção agrícola

miroros_evl.jpg

Figura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção do projeto de Mirorós entre os anos 2016 e 2019.
Fonte: Do autor, 2020.
miroros_pc.jpg
Figura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Mirorós, de acordo com o VBP, no ano de 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

Características da produção

Essa condição de baixa qualidade da água do projeto tem comprometido a produtividade e a qualidade da produção. Como é possível observar na Figura 1, houve redução do VBP entre 2017 e 2018, entretanto, o VBP voltou a crescer em 2019, de R$ 15.514 mil para R$19.663 mil. Valor esse devido, principalmente, ao aumento do preço da banana, que foi observado nos demais projetos dessa SR.

Observa-se que as culturas permanentes predominam tanto em lotes familiares quanto empresariais e representam 85% da área cultivada e 96% do VBP total. Há predominância da exploração de banana, que representou, em 2019, 89% do VBP e 72% da área cultivada (FIGURA 2).

Os principais sistemas de irrigação são a microaspersão e o gotejamento.

Potencialidades

Estima-se a geração 1.044 empregos diretos e 1.565 empregos indiretos, com uma produção de 15.702 t de alimentos em 2019.