Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Codevasf promove seminário sobre frutos do cerrado em Montes Claros (MG)
conteúdo

Notícias

Codevasf promove seminário sobre frutos do cerrado em Montes Claros (MG)

publicado: 20/11/2019 17h26, última modificação: 20/11/2019 17h26

O agroextrativismo do norte de Minas Gerais será tema de palestras e oficinas durante o 2º Seminário sobre Frutos do Cerrado, que ocorrerá na próxima quinta-feira (21) no auditório da Universidade Federal de Minas Gerais em Montes Claros (MG). Mais de 300 produtores são esperados para o evento, cujo tema é “Profissionalização e uso sustentável da sociobiodiversidade”.

Umbu em Minas GeraisO seminário é uma iniciativa da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em parceria com UFMG, Sebrae, Faemg, Senar, Inaes e Núcleo do Pequi – a programação se estenderá das 8h às 17h.

Com o encontro, a Codevasf pretende levar conhecimentos e experiências sobre exploração e produção agroextrativista a produtores rurais e catadores envolvidos no beneficiamento de frutos do cerrado. A Companhia também busca mostrar possibilidades de investimento em agroextrativismo na região do vale do São Francisco em Minas Gerais – notadamente na região norte, onde a atividade tem promovido geração de renda e diminuição do êxodo rural.

O aproveitamento de frutos do cerrado, existentes em abundância na região, atende a demandas do mercado consumidor por produtos saudáveis. A atuação da Codevasf no segmento está associada à promoção de desenvolvimento sustentável, com melhoria da qualidade de vida e aumento de renda de famílias de produtores rurais. A Companhia provê apoio à atividade agroextrativista por meio da estruturação de unidades de beneficiamento e da oferta de assistência técnica e consultoria.

“A Codevasf disponibiliza equipamentos de beneficiamento, tais como freezer, despolpadeira, mesa e liquidificador industrial, que possibilitam boa capacidade de beneficiamento e adequam-se às exigências sanitárias”, explica Fernando Britto, superintendente da Companhia em Minas. A atividade envolve espécies como pequi, baru, coquinho azedo, araticum, buriti, babaçu, maracujá, macaúba, umbu, tamarindo e cagaita, entre outras.

No norte de Minas Gerais, aproximadamente 400 famílias de pequenos produtores rurais estão sendo beneficiadas com ações de apoio ao Arranjo Produtivo Local por meio de associações comunitárias de diversos municípios – o perfil dos beneficiários é de agroextrativistas de baixa renda. Todos os produtores recebem capacitação em boas práticas de coleta e processamento dos produtos.