Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2016 > Futuros técnicos agropecuários conhecem trabalho da Codevasf no vale do São Francisco alagoano
conteúdo

Notícias

Futuros técnicos agropecuários conhecem trabalho da Codevasf no vale do São Francisco alagoano

A atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Alagoas foi objeto de visita técnica de estudantes e professores do curso Técnico Agropecuário do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), Campus Santana do Ipanema, na sexta-feira (06). Durante todo o dia, o grupo visitou o perímetro irrigado do Itiúba e o Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL), para conhecer a secular cultura do arroz na região e o centro tecnológico e científico da Codevasf que atua para fomento às atividades aquícolas e pesqueiras e para revitalização do rio São Francisco.
publicado: 09/05/2016 12h46, última modificação: 20/06/2018 17h34

A atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Alagoas foi objeto de visita técnica de estudantes e professores do curso Técnico Agropecuário do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), Campus Santana do Ipanema, na sexta-feira (06). Durante todo o dia, o grupo visitou o perímetro irrigado do Itiúba e o Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL), para conhecer a secular cultura do arroz na região e o centro tecnológico e científico da Codevasf que atua para fomento às atividades aquícolas e pesqueiras e para revitalização do rio São Francisco.

Segundo o professor Magno Abreu, doutor em Fitotecnia e responsável pela disciplina Agricultura no Ifal, a visita técnica teve com o objetivo, especialmente, apresentar a rizicultura desenvolvida no vale do São Francisco. “Nós viemos de uma região que não é cultural o plantio do arroz. Para buscar o conhecimento sobre essa cultura, nada melhor que estar em um local em que há diversos produtores, observando a força dos pequenos agricultores”, apontou.

Ele ainda destacou a parceria a Codevasf e o Ifal para proporcionar o uso da infraestrutura e do conhecimento dos técnicos da empresa pública no processo de formação de mão de obra especializada para o desenvolvimento das atividades agropecuárias em Alagoas. “Nós somos órgãos irmãos. E não temos ainda no Ifal uma área para atividades práticas, como uma fazenda. Aqui já dispomos dessa estrutura com o apoio da Codevasf, em que se pode conciliar as atividades práticas e teóricas”, destacou o professor do Ifal, Campus Santana do Ipanema.

A mesma visão é compartilhada pelo engenheiro agrônomo André Luiz Araújo, integrante da equipe do Ifal e um dos responsáveis pela visita técnica ao vale do São Francisco alagoano. “O Ifal hoje não dispõe ainda de uma área para atividades práticas com culturas anuais como o arroz e o milho. Então, essas visitas técnicas são de extrema importância para que possamos conciliar as aulas teóricas e as práticas. Temos visto muitos profissionais que saem da faculdade ou dos institutos federais sem o aprendizado prático. Com essas atividades, o estudante poderá ter a capacidade de entrar no mercado de trabalho e repassar orientações que possam melhorar os resultados do produtor. Esse contato com a prática também permite ao estudante identificar a área em que ele irá atuar”, defendeu.

Para o estudante Wenes Berger Timóteo, a atividade foi de extrema importância para a formação dos futuros técnicos Agropecuários, que tiveram oportunidade de conhecer as técnicas e tecnológicas aplicadas ao perímetro irrigado e às atividades aquícolas no Ceraqua São Francisco. “Nós que somos do sertão pudemos conhecer que em Alagoas se produz arroz. Aqui pudemos vivenciar na prática o que aprendemos em sala de aula. Todos os processos e fases de produção, vivenciando na prática estas culturas. Foi extremamente gratificante”, declarou durante as atividades.

A visita técnica foi acompanhada pelo zootecnista da Codevasf Elias Kleiton, que representa a companhia no conselho de administração do Distrito de Irrigação do Perímetro do Itiúba (Dipi), e pelo técnico agrícola da Codevasf Paulo Fraga, que já foi o representou a companhia junto ao Dipi e hoje atua na Gerência Regional de Empreendimentos de Irrigação da companhia em Alagoas.

Já as atividades no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba foram orientadas pelo biólogo da Codevasf José Reginaldo, que apresentou as instalações do centro científico e tecnológico da área de aquicultura e recursos pesqueiros, como laboratórios, viveiros escavados, incubadoras, alojamentos e fábrica de ração.

Para o zootecnista, a visita técnica foi uma oportunidade de estreitar os laços entre as duas instituições públicas federais e de aproveitar a infraestrutura da companhia em Alagoas para formação de mão de obra especializada. “Essa atividade tem uma grande importância para que eles, ao conhecer as atividades da Codevasf na região, possam ver como funciona a operação de um distrito de irrigação, a estrutura de irrigação e de drenagem e manejo na cultura do arroz. Essa visita despertou um interesse numa futura parceria para estágios desses estudantes em áreas de atuação da Codevasf”, revelou Elias Kleiton.

Veja imagens no perfil da Codevasf no Flickr: https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157665764817983

Ouça a notícia da Rádio Codevasf: https://soundcloud.com/codevasf