Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Sistema de automação do Jaíba está em pleno funcionamento
conteúdo

Notícias

Sistema de automação do Jaíba está em pleno funcionamento

Já está em pleno funcionamento a Central de Operação (COP), no Perímetro Irrigado de Jaíba (MG), que controla e monitora constantemente o fornecimento de água para os irrigantes sem a necessidade de intervenção de operador.
publicado: 13/07/2010 15h43, última modificação: 20/06/2018 17h08

Já está em pleno funcionamento a Central de Operação (COP), no Perímetro Irrigado de Jaíba (MG), que controla e monitora constantemente o fornecimento de água para os irrigantes sem a necessidade de intervenção de operador.

Instalada na principal Estação de Bombeamento do Projeto Jaíba, a EB1, a COP comanda, através de recursos de inteligência artificial, sem que haja a necessidade de intervenção direta de nenhum operador, um vasto sistema de atuadores e sensoriamento remoto. O sistema atua de forma permanente, acionando 52 bombas divididas em 12 estações de bombeamento, controlando 88 comportas em 300 km de canais, além de gerenciar mais de 15 subestações elétricas, permitindo confiança e aproveitamento máximo dos recursos.

“A proposta de automação do Jaíba é um claro indicativo de que a empresa tem a visão focada na aceleração do desenvolvimento regional através da modernização”, afirma o engenheiro mecatrônico da Codevasf, Júlio César Vaz de Mello Carvalho.

Segundo o presidente do Conselho de Administração do Distrito de Irrigação do Jaíba (DIJ), César Augusto Bellini, recentemente um produtor de Santa Catarina decidiu pela aquisição de 56 ha na etapa I logo após visitar a COP. “O sistema implantado já está atraindo investidores e investimentos”, explica Bellini.

Para o engenheiro agrônomo Bernadino Araújo, gerente executivo do DIJ, a automação permite a obtenção de informações confiáveis e em tempo real do estados das bombas e instrumentos, bem como acesso a diversos relatórios pertinentes. “Essas informações por si só já ultrapassariam a qualidade operacional com relação às instalações anteriormente existentes. Entretanto, a simplificação na operação de todo o perímetro irrigado, bem como a visão bastante realista de todas as estações de bombeamento e seus conjuntos motobombas, nos deixa em uma situação bastante confortável frente à complexidade da operação da infra-estrutura de uso comum do Projeto Jaíba”, afirma Araújo.

Para o técnico instrumentista da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), Marcelo Dias Sies, outro ganho importante foi o fim dos desperdícios constantes de água devido à complexidade de operar várias comportas e bombas, bem como a sazonalidade de consumo dos produtores. “Agora os canais estão permanentemente cheios e nenhum produtor está desabastecido”, conclui.

O sistema de automação do Projeto Jaíba pode ser conferido em tempo real pelo site http://automacaojaibae3w.no-ip.org:7777, através do login e senha “visitante”.