Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > São Francisco Vive
conteúdo

Notícias

São Francisco Vive

Povos indígenas, pescadores artesanais, ambientalistas, estudantes, professores, autoridades políticas e a população em geral do vale do São Francisco alagoano estão mobilizados para as comemorações, nos dias 03 e 04 de outubro, dos 510 anos de descobrimento do rio São Francisco, que acontecerá em Penedo (AL) e em diversas outras cidades ao longo da bacia hidrográfica, durante o evento “São Francisco Vive”.
publicado: 30/09/2011 15h25, última modificação: 20/06/2018 17h12

Povos indígenas, pescadores artesanais, ambientalistas, estudantes, professores, autoridades políticas e a população em geral do vale do São Francisco alagoano estão mobilizados para as comemorações, nos dias 03 e 04 de outubro, dos 510 anos de descobrimento do rio São Francisco, que acontecerá em Penedo (AL) e em diversas outras cidades ao longo da bacia hidrográfica, durante o evento “São Francisco Vive”. O Estado de Alagoas terá destaque nas comemorações, já que a histórica cidade de Penedo, a mais antiga povoação ao longo do “Velho Chico”, será o polo das comemorações no Baixo São Francisco. Na área da nascente do rio, em Minas Gerais, o polo será a cidade de São Roque de Minas.

A revitalização do rio São Francisco será a temática das comemorações. Para isso, diversas instituições e cidadãos estão mobilizados para realização de atividades artísticas, culturais e ambientais com o objetivo de estimular a população a realizar uma reflexão sobre as ações de revitalização em curso na bacia hidrográfico do rio São Francisco executadas pelo Governo Federal, por meio dos ministérios do Meio Ambiente e da Integração Nacional, e da Codevasf.

Para o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson de Azevedo, este será um momento importante para reunir os usuários desse recurso hídrico e discutir as ações de revitalização executadas, a exemplo da implantação de saneamento ambiental realizada pela Codevasf em municípios com afluentes do São Francisco, como o rio Ipanema no sertão alagoano.

SÃO FRANCISCO VIVE

Entre as atividades desenvolvidas no evento “São Francisco Vive” em Penedo estão uma gincana ambiental com estudantes de municípios do Baixo São Francisco e um mutirão de limpeza do rio na segunda-feira (03). Já na terça-feira (04), os destaques são a apresentação do toré da tribo Kariri Xocó de Porto Real do Colégio, que possui uma relação secular com o “Velho Chico”, e a encenação teatral e musical “A Velha e o Cantador”, com a participação de Vavá Cunha, parceiro de Geraldo Azevedo, tratando da temática do meio ambiente.

Entre as ações com foco direto na revitalização do São Francisco estão o plantio de mudas de espécies nativas do “Velho Chico”, a exemplo de Craibeira, Catingueira, Mororó, Pau-de-Teiú e Pau-Brasil, e um peixamento realizado pela Codevasf que irá inserir 600 mil peixes de espécies nativas, como o piau, o curimatã e a piaba, em dois trechos do rio, sendo metade em Penedo e a outa metade em Piaçabuçu. A programação do “São Francisco Vive” em Penedo acontecerá n a praça 12 de abril, localizada na orla fluvial da cidade, em frente à Igreja das Correntes.

Ao final da programação, no período da manhã da segunda-feira (04), será realizado um abraço coletivo ao rio São Francisco, que pretende simbolizar a união dos povos do vale do São Francisco em torno desse importante recurso hídrico.

O “São Francisco Vive” é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e em Alagoas conta com o apoio e participação do Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf, Ministério da Cultura, por meio da Funarte e do Iphan, Ministério da Saúde, por meio da Funasa, Ministério das Cidades, IBAMA, FUNAI, Agência Nacional de Águas (ANA), prefeituras de Penedo, Igreja Nova e Porto Real do Colégio, Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL) e ONGs ambientalistas.