Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Revitalização em Marituba do Peixe
conteúdo

Notícias

Revitalização em Marituba do Peixe

A Codevasf realizou o peixamento de mais de 400 mil alevinos na Várzea do rio Marituba, que fica na localidade de Marituba do Peixe, no município de Penedo, em Alagoas
publicado: 21/06/2007 15h58, última modificação: 20/06/2018 17h07


A Codevasf realizou o peixamento de mais de 400 mil alevinos na Várzea do rio Marituba, que fica na localidade de Marituba do Peixe, no município de Penedo, em Alagoas. A segunda etapa, realizada este mês, soltou 150 mil alevinos, incluindo Surubim, espécie nativa do rio São Francisco ameaçada de extinção.

Essa etapa contou com a participação de alunos da Escola Municipal de Educação Básica Irênio Araújo, pescadores, representantes de entidades ambientalistas, autoridades políticas, presidentes de associações, técnicos da Codevasf e a comunidade em geral. Essa ação faz parte do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do rio São Francisco, que inclui também açudes públicos e afluentes. Os objetivos são recuperar a fauna aquática, criar empregos e gerar renda, fixando o ribeirinho e sua família na região.

A Várzea da Marituba do Peixe é conhecida como o Pantanal Alagoano, devido à ocorrência de enchentes anuais provocadas pelos rios Piauí, Perucaba, Marituba e Camundongo. Para preservar o local foi criada, em março de 1988, a Área de Preservação Ambiental (APA) da Marituba do Peixe. O Decreto Estadual de criação da APA abrange também cordões arenosos e demais ambientes naturais numa área de 8.600 ha.

Segundo o presidente da Associação de Pescadores da localidade da Marituba do Peixe, Manoel dos Santos, “a Codevasf tem sido fundamental para a recuperação do meio ambiente e o desenvolvimento da comunidade”. Para o conselheiro-diretor da ONG  ECOMANGUE (Movimento Ecológico de Preservação dos Manguezais), ambientalista José Aguinaldo dos Santos, “há quase 30 anos a Codevasf tem se preocupado com a questão ambiental, não só em Alagoas, mas em todos os estados banhados pelo rio São Francisco e seus afluentes, e uma das ações importantes é a do peixamento em locais onde vivem as comunidades de pescadores”.

Na primeira etapa, realizada em maio, foram colocados 250 mil alevinos das espécies Piau e Curimatã Pacú (Xira). Só em 2006 a Codevasf colocou no rio São Francisco e seus afluentes cerca de 9,8 milhões de alevinos, sendo 3,9 milhões no Estado de Alagoas.