Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Definida nova outorga de água para o perímetro de irrigação Estreito (BA)
conteúdo

Notícias

Definida nova outorga de água para o perímetro de irrigação Estreito (BA)

A Agência Nacional de Águas (ANA) realizou nesta segunda-feira (11), no auditório da Codevasf em Guanambi (BA), uma reunião para definição das outorgas de água para utilização das águas das Barragens de Estreito e de Cova da Mandioca. O encontro foi coordenado pela ANA e contou com representantes da Codevasf. O objetivo foi discutir e deliberar, juntamente com o atores envolvidos, as novas outorgas de água para o Perímetro de Estreito e para os produtores do Entorno da Barragem.
publicado: 12/07/2011 15h42, última modificação: 20/06/2018 17h11

A Agência Nacional de Águas (ANA) realizou nesta segunda-feira (11), no auditório da Codevasf em Guanambi (BA), uma reunião para definição das outorgas de água para utilização das águas das Barragens de Estreito e de Cova da Mandioca. O encontro foi coordenado pela ANA e contou com representantes da Codevasf. O objetivo foi discutir e deliberar, juntamente com o atores envolvidos, as novas outorgas de água para o Perímetro de Estreito e para os produtores do Entorno da Barragem.

Mais de setenta produtores estiveram presentes na reunião. Além de representantes do Perímetro de Estreito I, II, III e IV, também houve participação do Distrito de Irrigação de Estreito – DIPE e do Entorno das Barragens, por meio de associações locais.

REUNIÃO

A reunião foi aberta pelo superintendente da ANA, Francisco Viana, que pontuou a necessidade de acordo entre todas as partes para que haja entendimento e efetivo exercício de controle na adução das águas das barragens devido ao nível crítico de escassez atual. Viana acrescentou que as mudanças deferidas no plenário serviriam para o período de um ano e que, após nova plenária, fiscalização e monitoramento do nível das barragens, seriam definidos novos valores para os usuários.

O diretor da Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Raimundo Deusdará Filho, informou o histórico do Sistema de Barragens de Estreito e Cova da Mandioca e seu objetivo para a irrigação do Perímetro de Estreito. Ele enfatizou, ainda, as medidas que a Codevasf, o Distrito e os produtores já vêm tomando para mitigar e atenuar o problema da falta de acúmulo de água nos dois reservatórios que abastecem o Perímetro.

DISCUSSÃO

Após as discussões em que foram ouvidos todos os envolvidos no processo, principalmente os produtores do Perímetro e Entorno, foi montado um Grupo de Trabalho para definição das cotas de redução, juntamente com a assessoria do técnico da ANA e hidrólogo Bruno Collischon. Ficou definido na reunião que haverá uma redução de 10% nas áreas de produção do Perímetro e do Entorno da Barragem de Cova da Mandioca e 15% para as mesmas áreas que utilizam as águas da Barragem de Estreito. Também foi acordado entre os participantes e a ANA que os produtores que tenham área irrigada de até dois hectares não sofrerão redução de irrigação.