Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Reflorestamento e capacitações de jovens rurais nos 18 anos do Projeto Amanhã
conteúdo

Notícias

Reflorestamento e capacitações de jovens rurais nos 18 anos do Projeto Amanhã

Para comemorar os 18 anos do Projeto Amanhã, completados no dia 14 de maio, a Superintendência Regional da Codevasf em Alagoas realizou na última quarta-feira (18) uma cerimônia de formatura dos jovens rurais capacitados no segundo semestre de 2010 na unidade do projeto no Perímetro Irrigado do Itiúba, localizado no município de Porto Real do Colégio. Criado em maio de 1993, o Projeto Amanhã é uma iniciativa da Codevasf que atua na organização e capacitação de jovens rurais na área de atuação da Companhia.
publicado: 19/05/2011 17h11, última modificação: 20/06/2018 17h10

Para comemorar os 18 anos do Projeto Amanhã, completados no dia 14 de maio, a Superintendência Regional da Codevasf em Alagoas realizou na última quarta-feira (18) uma cerimônia de formatura dos jovens rurais capacitados no segundo semestre de 2010 na unidade do projeto no Perímetro Irrigado do Itiúba, localizado no município de Porto Real do Colégio. Criado em maio de 1993, o Projeto Amanhã é uma iniciativa da Codevasf que atua na organização e capacitação de jovens rurais na área de atuação da Companhia.

A cerimônia de formatura contou ainda com uma ação de reflorestamento de áreas verdes do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba (Ceraqua São Francisco) realizada pelos jovens atendidos pelo Projeto. Foram usadas espécies nativas da mata atlântica, ciliar e fruteiras doadas pela Coordenadoria do Sistema de Gestão Ambiental da Usina Coruripe em referência ao Ano Internacional das Florestas (2011). Ao todo, foram inseridas 200 mudas de espécies como canafístula, pau-brasil, pitangueira, ipê amarelo, sucupira, jambeiro, entre outras.

“No segundo semestre de 2010, somente a unidade do Projeto Amanhã em Itiúba conseguiu capacitar mais de cem jovens de povoados ao redor do Ceraqua São Francisco e do Perímetro Irrigado do Itiúba. São Jovens que buscam uma oportunidade de levar novos conhecimentos agropecuários para dentro da agricultura familiar”, explicou o técnico agrícola da Codevasf e gerente administrativo da unidade Itiúba, Carlos Alberto.

Em Alagoas, o projeto está presente nos municípios de Porto Real do Colégio, Arapiraca, Penedo e Piranhas. A estratégia do Projeto Amanhã é inserir técnicas agropecuárias modernas no cotidiano dos produtores tradicionais por meio das novas gerações de filhos dos agricultores. Até o final do ano também serão ofertadas turmas dos cursos de Noções Básicas de Informática, Manejo na Piscicultura, Tratorista, Bovinocultura e Cortes Especiais de Ovinos.

JOVENS CAPACITADOS

A comemoração dos 18 anos do Projeto Amanhã marcou a conclusão dos cursos de Tratorista, Manejo na Piscicultura e Noções Básicas de Informática ofertados no segundo semestre do ano passado. Os jovens que participaram dos cursos residem nos povoados Carnaíbas, Castro, Taperinha e na sede do município de Porto Real do Colégio.

O destaque dessas turmas foi a participação de integrantes da tribo indígena Kariri-Xocó. O jovem Pataká, 20 anos, participou dos cursos de Manejo na Piscicultura e de Tratorista. ”Em nosso aldeia, há uma associação de produtores rurais que trabalha com criação de animais, como ovelhas, e com piscicultura. Também plantamos para comunidade. Tudo é plantado e criado e, depois, vendido a preço de custo para os integrantes da aldeia. Queremos que outros índios da tribo participem dos cursos para que possamos levar esses conhecimentos para o desenvolvimento de nossas atividades”, afirmou o jovem indígena, que possui como nome civil Diego Tononé.

Adrelúcia Santos, 22 anos, também foi uma das jovens concluintes dos cursos do Projeto Amanhã. Moradora do povoado Barra do Itiúba, ela estava bastante eufórica com a possibilidade de aplicar na propriedade da família os conhecimentos adquiridos durante os cursos de Piscicultura e Noções Básicas de Informática. “Mesmo durante o curso, já fui consertando algumas coisas erradas que meu pai e meu irmão faziam na criação de tambaqui. Os peixes não estavam se alimentando. No curso, aprendi que os animais têm um horário ideal para a alimentação e ensinei isso em casa”, contou durante a fala como oradora da turma.