Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Produtores familiares de Alagoas são capacitados em bovinocultura leiteira
conteúdo

Notícias

Produtores familiares de Alagoas são capacitados em bovinocultura leiteira

Impulsionar a produção leiteira na região do Baixo São Francisco é o objetivo da capacitação de produtores de leite do perímetro irrigado do Marituba, em Alagoas, por meio do curso Bovinocultura de Leite – Ordenha Manual, realizado na sede da Cooperativa Marituba (Coomarituba) e ofertado a partir de uma parceria entre Codevasf, Sebrae/AL e Serviço de Aprendizagem Rural em Alagoas (Senar/AL).
publicado: 16/08/2013 18h10, última modificação: 20/06/2018 17h17

Impulsionar a produção leiteira na região do Baixo São Francisco é o objetivo da capacitação de produtores de leite do perímetro irrigado do Marituba, em Alagoas, por meio do curso Bovinocultura de Leite – Ordenha Manual, realizado na sede da Cooperativa Marituba (Coomarituba) e ofertado a partir de uma parceria entre Codevasf, Sebrae/AL e Serviço de Aprendizagem Rural em Alagoas (Senar/AL).

O perímetro irrigado foi implantado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) às margens do rio São Francisco em Penedo (AL) e possui a bovinocultura leiteira como sua atividade principal.

Segundo o zootecnista Arakem Gozanga, que atua no acompanhamento zootécnico dos bovinos do perímetro do Marituba, a capacitação foi dividida em atividades teóricas e práticas de ordenha manual. Entre os conteúdos trabalhados com os produtores de leite do Baixo São Francisco alagoano estavam as técnicas de ordenha higiênica, teste de mastite para identificar inflamações mamárias nos animais, manejo e matérias necessários à ordenha manual.

“Há uma série de documentos que disciplinam as boas práticas na bovinocultura leiteira, entre eles instruções normativas do Ministério da Agricultura. Com esse curso, os produtores poderão imprimir maior qualidade ao leite produzido e aumentar sua produtividade”, explicou Gonzaga, que é mestre em Zootecnia na área de produção animal.

Há quase dois anos, José Enaldo Batista e Gilvanci Santos são sócios na produção familiar de leite em lotes do perímetro do Marituba da Codevasf, com 50 matrizes leiteiras. A dupla de produtores familiares possui 23 matrizes leiteiras repassadas a partir de convênio entre Codevasf e Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário de Alagoas (Seagri/AL), e estão produzindo atualmente 230 litros de leite por dia. Além da atividade principal, os dois ainda cultivam milho, sorgo, mandioca e capim, que são utilizados na alimentação dos animais.

José Enaldo pretende utilizar os conhecimentos recebidos no curso o mais rapidamente possível. “O curso foi ótimo para melhorar nossa produção. Pude aprender a reconhecer as mastites que prejudicam a produção do leite. Agora tenho a técnica certa para cuidar de nossos animais”, afirmou.

Já Gilvaci Santos faz planos para utilizar os conhecimentos no aumento da produção. “Tínhamos algumas dúvidas sobre a ordenha, e o curso nos mostrou a maneira correta. Nossos planos são de trabalhar muito para podermos chegar a produzir 400 litros de leites por dia”, declarou, entusiasmado.

Prevenção de enfermidades

De acordo com o chefe da Unidade Regional de Apoio à Produção da Gerência de Irrigação da Codevasf em Alagoas, Paulo Pantoja, esta é a segunda capacitação realizada esse ano com produtores de leite dentro do projeto de disseminação da bovinocultura leiteira no perímetro irrigado do Marituba.

“Anteriormente a esta capacitação, realizamos outro curso de Bovinocultura Leiteira – Sanidades, também numa parceria com o Sebrae/AL e o Senar. Este é um esforço da Codevasf e de parceiros que atuam na estruturação das atividades aqui na região, a exemplo da Seagri/AL, Cooperativa Pindorama, Sebrae e Senar para padronizar a atividade de acordo com as normas sanitárias nacionais, dando total qualidade ao leite produzido aqui”, destacou.

O médico veterinário Paulo Alfredo Soutinho foi o facilitador do curso que tratou sobre sanidades. Segundo ele, foram trabalhados com os produtores de leite da Cooperativa Marituba conteúdos que permitem prevenir e identificar doenças que atacam o rebanho como brucelose, tuberculose, aftose, raiva, além de tratar também de questões como a higiene pessoal do produtor para o controle e prevenção dessas sanidades.

“Alguns animais apresentavam sanidades aqui no Marituba, e o produtor nem sempre conseguia identificar que o animal estava doente. Com a capacitação, queremos permitir não somente um trabalho de identificação correta da sanidade, mas também de prevenção desses casos, que trazem risco a produtividade do rebanho”, informou.

Como resultado desse capacitação, foi elaborado um calendário sanitário para utilização por todos os bovinicultores do perímetro gerido pela Codevasf. “O calendário sanitário é um documento distribuído para todos os produtores de leite do Marituba e que dará mais segurança no acompanhamento da saúde do rebanho, pois ele indica em que mês será realizada determinada vacinação do animal. Isso evitará a perda do controle das atividades de prevenção de sanidades e trará maior qualidade ao rebanho”, apontou o médico veterinário.

Os cursos de Bovinocultura Leiteria – Ordenha Manual e Bovinocultura Leiteira – Sanidades terão mais uma turma ofertadas para produtores do perímetro do Marituba ainda neste trimestre. No dia 22 de agosto, será realizada mais uma turma da Ordenha Manual. Já nos dias, 3 e 4 de setembro deste ano, será realizado o curso de Sanidades. As capacitações também ocorrerão na sede da Coomarituba, situada na zona rural, em Penedo (AL).

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/19-capacitacao-em-bovinocultura-leiteira-trara-maior-qualidade-ao-rebanho-dos-produtores-do-marituba.mp3