Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Produção de oleaginosas
conteúdo

Notícias

Produção de oleaginosas

A viabilidade do cultivo de oleaginosas foi discutida na manhã de ontem, 20, na Codevasf Petrolina, Pernambuco
publicado: 21/03/2007 16h54, última modificação: 20/06/2018 17h07


A viabilidade do cultivo de oleaginosas foi discutida na manhã de ontem, 20, na Codevasf Petrolina, Pernambuco. Estiveram reunidos representantes da Codevasf, da Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco), da empresa francesa Dagris, maior produtora de algodão do mundo, e pesquisadores da Embrapa Semi-Árido e Algodão.

Durante toda a semana, a Dagris vai visitar os perímetros de Irrigação do Sistema Itaparica para fazer os primeiros levantamentos de campo, que servirão de base para o estudo de viabilidade. Na próxima segunda-feira, 26, haverá uma reunião para relatar à Codevasf e à Chesf as impressões dessa visita de campo.
O estudo faz parte de uma cooperação entre a empresa francesa, a Codevasf e a Chesf, que tem como objetivo a produção de oleaginosas e biodiesel. A idéia, no primeiro momento, é identificar quais culturas seriam mais viáveis para o cultivo.
Estiveram presentes à reunião o superintendente substituto da Codevasf Petrolina (PE), Luiz Manoel de Santana;  o superintendente regional da Codevasf Juazeiro (BA), Alcides Modesto; o coordenador do convênio Codevasf/Chesf, Matheus Ventura; o representante do Empreendimento Itaparica/Chesf, Severino Moraes; o chefe-geral da Embrapa Semi-Árido, Pedro Gama; o diretor agronômico da Dagris, Reynald Evangelista; o representante da Dagris no Brasil, Gerard Sceer; representantes do Pólo Sindical e técnicos da Codevasf.