Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Pontal alimenta barragens de Petrolina (PE)
conteúdo

Notícias

Pontal alimenta barragens de Petrolina (PE)

Mesmo em fase de implantação, o Projeto Pontal tornou-se estratégico para a sobrevivência de milhares de famílias na região sequeira de Petrolina, em Pernambuco. É que durante todo o ano, o canal de irrigação do Pontal é uma fonte perene que abastece as barragens construídas no riacho de mesmo nome.
publicado: 03/09/2010 08h33, última modificação: 20/06/2018 17h09

Mesmo em fase de implantação, o Projeto Pontal tornou-se estratégico para a sobrevivência de milhares de famílias na região sequeira de Petrolina, em Pernambuco. É que durante todo o ano, o canal de irrigação do Pontal é uma fonte perene que abastece as barragens construídas no riacho de mesmo nome. “Essa realidade fica mais visível no período da estiagem, quando o nível de água do riacho Pontal diminui acentuadamente”, diz o superintendente regional da Codevasf, Luís Frota.

De janeiro a agosto deste ano, a Codevasf contabiliza quatro milhões de metros cúbicos de água liberados para alimentar as barragens. Segundo o engenheiro civil, Raimundo Adérito, a concessão de água é realizada de forma sistemática. “A água é bombeada para as barragens nove horas por dia, de segunda a quinta-feira”, informa o fiscal das obras de implantação do perímetro irrigado. A fatura mensal da energia elétrica com o bombeamento custa R$ 220 mil à Codevasf.

Com esse reforço hídrico do Projeto Pontal, a água fica armazenada mesmo na época da seca em barragens importantes como Mandim, Amargosa, Cumprida e Poço do Canto, todas na zona rural de Petrolina. A vazão de água para o riacho Pontal indica 800 mil metros cúbicos por mês. Essa quota aproxima-se da fornecida mensalmente à cidade de Petrolina. Segundo dados da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), os petrolinenses consomem por mês 831.287 m³ de água.