Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Peixamento da Codevasf encerra semana de meio ambiente da Usina Coruripe
conteúdo

Notícias

Peixamento da Codevasf encerra semana de meio ambiente da Usina Coruripe

Com um peixamento na barragem do rio Coruripe, entre os municípios alagoanos de Teotônio Vilela e Coruripe, que inseriu peixes juvenis das espécies xira e piau, a Codevasf encerrou a 8ª Semana de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Usina Coruripe – uma das maiores unidades agroindustriais de Alagoas.
publicado: 31/05/2013 17h59, última modificação: 20/06/2018 17h16

Com um peixamento na barragem do rio Coruripe, entre os municípios alagoanos de Teotônio Vilela e Coruripe, que inseriu peixes juvenis das espécies xira e piau, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) encerrou a 8ª Semana de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Usina Coruripe – uma das maiores unidades agroindustriais de Alagoas.

“O repovoamento realizado pela Codevasf é muito importante, pois aqui na região há uma cultura muito forte da atividade de pesca e o aumento da quantidade de pescado fortalece essa atividade. Além disso, o fortalecimento da pesca oferece mais uma alternativa de renda para a sobrevivência da população da região”, afirma o gerente corporativo de Planejamento e Desenvolvimento Agrícola da Usina Coruripe, Cícero Augusto Almeida.

Almeida também destaca os resultados ambientais dos peixamentos realizados desde a primeira edição do evento. “Esse peixamento é realizado todos os anos, portanto já temos muitos resultados, como o aumento do estoque pesqueiro e o aumento na variabilidade da nossa fauna. Assim, a Usina Coruripe consolida a incorporação da consciência socioambiental em seu trabalho”, diz.

Durante a solenidade de encerramento do evento, o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Luiz Alberto Moreira, foi homenageado pela Usina Coruripe em razão dos resultados alcançados pela empresa pública ligada ao Ministério da Integração Nacional na promoção do desenvolvimento regional com foco na sustentabilidade ambiental.

“A Codevasf, assim como a Usina Coruripe, incorpora ao seu sistema de gestão a preocupação com a questão ambiental. Não se pode conceber o desenvolvimento institucional ou a promoção do desenvolvimento regional nas áreas de atuação de uma empresa sem o foco na sustentabilidade ambiental. O mundo pede isso, e a Codevasf e a Usina Coruripe estão comprometidas com um ambiente socioambientalmente sustentável”, afirma o superintendente regional.

Além do peixamento, a Codevasf ainda realizou o repasse de cerca de três mil alevinos e peixes juvenis a piscicultores familiares do município de Coruripe associados à ONG Eco Mangue. Valdir Melo, presidente da entidade, ressalta que a prática da Codevasf – que há oito anos vem doando  alevinos e peixes juvenis a produtores familiares da região  – , fortalece a inclusão produtiva das famílias de baixa renda do município. “Essa ação traz um importante resultado para aquelas famílias que cultivam peixes no quintal de casa, num pequeno tanque, em seu lote de terra, para consumo próprio ou venda em feiras livres. São produtores familiares que dependem dessa parceria com a Codevasf para completar a renda”, assinala.

Estande

A Codevasf esteve presente em todos os dias do evento, iniciado na segunda-feira (27), com um estande que apresentou os investimentos da Companhia em ações como agricultura irrigada, inclusão produtiva, infraestrutura e meio ambiente.

Os destaques do estande foram as ações do programa Água para Todos – que objetiva universalizar o acesso à água e é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI), com execução da Codevasf em sua área de atuação – e o trabalho de repovoamento da ictiofauna da bacia hidrográfica do rio São Francisco realizado pela empresa por meio do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba em Porto Real do Colégio (AL).

Um aquário no estande serviu de mostruário das espécies nativas produzidas no Centro, para uso nas ações de repovoamento do Programa de Revitalização da Bacia do Rio São Francisco, e das espécies exóticas de valor comercial, produzidas para repasse a piscicultores familiares do vale do São Francisco alagoano.

No local, os visitantes puderam conhecer ainda as ações da Codevasf para capacitações de jovens rurais por meio do Projeto Amanhã e o apoio da Companhia à estruturação de atividades produtivas em municípios de sua área de atuação por meio do Programa de Arranjos Produtivos Locais (APL) e do Plano Brasil Sem Miséria.