Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Parceria da Codevasf em Piumhi (MG) beneficia 33 mil pessoas com estação de tratamento de esgoto
conteúdo

Notícias

Parceria da Codevasf em Piumhi (MG) beneficia 33 mil pessoas com estação de tratamento de esgoto

Cerca de 33 mil pessoas que moram na cidade mineira de Piumhi, a 256 Km de Belo Horizonte, passam a ser beneficiadas com a conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) José Terra de Oliveira, instalada numa parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e a prefeitura municipal. A obra faz parte das ações da Codevasf na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) na cidade, por meio de convênios firmados entre a empresa e o município. A ETE será entregue à comunidade nesta sexta-feira (21).
publicado: 19/12/2012 15h55, última modificação: 20/06/2018 17h15

Cerca de 33 mil pessoas que moram na cidade mineira de Piumhi, a 256 Km de Belo Horizonte, passam a ser beneficiadas com a conclusão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) José Terra de Oliveira, instalada numa parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e a prefeitura municipal. A obra faz parte das ações da Codevasf na implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) na cidade, por meio de convênios firmados entre a empresa e o município. A ETE será entregue à comunidade nesta sexta-feira (21).

Além da construção da ETE, as obras envolveram a instalação de elevatórias, implantação de linhas de recalque, interceptores e interligações de redes coletoras. O valor total dos investimentos foi da ordem de R$ 8,5 milhões, sendo R$ 6,8 milhões investidos pela Codevasf por meio do Programa de Revitalização das Bacias Hidrográficas do São Francisco e do Parnaíba.

A construção de uma ETE, e a consequente implantação de todo o sistema de esgotamento sanitário, é de fundamental importância para preservação dos recursos hídricos, pois evita a contaminação da fração de água disponível. O esgoto, quando não recebe tratamento adequado, pode causar sérios prejuízos à saúde pública por meio da transmissão de doenças, além de poluir rios e fontes, afetando a vida vegetal e animal.


Benefícios para a cidade


No caso de Piumhi, a obra, além desses benefícios, colocou um fim ao mau cheiro exalado de quatro córregos que cortavam a cidade, servindo como fonte de doenças, com a proliferação de mosquitos e outros transmissores de enfermidades. “Por meio do tratamento de esgoto temos a certeza que vai diminuir o número de doenças, melhorando a qualidade de vida da população. E a Codevasf foi importante parceira nesse projeto, uma vez que com apenas os recursos do município seria impossível construir a ETE. A Codevasf foi importante tanto na liberação dos recursos, como no acompanhamento da obra”, explica o prefeito de Piumhi, Arlindo Barbosa Neto.

Ele afirma que a comunidade já está percebendo a mudança na cidade com o funcionamento da ETE. “A partir do momento em que começou a canalização do esgoto e foi iniciado o tratamento, acabou o mau cheiro e os mosquitos desapareceram. As pessoas que passam perto dos córregos já reconhecem a importância da obra”, afirma o prefeito. Leni Sonia Silva, moradora da cidade, avalia positivamente a implantação da ETE. “É uma obra muito importante para os moradores devido aos benefícios que ela vai trazer. Antes, todo mundo reclamava do mau cheiro. Agora esse problema acabou”, comemora.

Para o superintendente regional da Codevasf em Minas Gerais, Dimas Rodrigues, essa obra vem ao encontro das necessidades da população de Piumhi, não só quanto à melhoria na qualidade de vida da população local, mas principalmente na preservação do meio ambiente, evitando a contaminação dos mananciais numa região da nascente do rio São Francisco, que acredita ser o ponto de partida para a revitalização de toda a bacia hidrográfica desse rio. “O que estamos assistindo no vale do São Francisco em Minas Gerais nos últimos anos, com a implantação de várias obras de saneamento básico, é a resposta imediata ao investimento feito pela Codevasf, com a melhoria da qualidade de vida da população beneficiada, com significativa redução dos problemas de saúde e, consequentemente, menos visitas aos postos de saúde, como afirmam alguns prefeitos de cidades contempladas com esse tipo de obra”, conclui Rodrigues.

Na implantação de sistemas de esgotamento sanitário, em sua área de atuação, a Codevasf prevê para este ano investimentos da ordem de R$ 274 milhões. Até 2014, a empresa terá investido R$ 2,2 bilhões nesta atividade. Em Minas Gerais, o custo total de investimentos chega a R$ 237 milhões.

Em 2012, a empresa concluiu obras de saneamento em São Roque de Minas e Uruana de Minas. No dois municípios, os recursos envolvidos foram da ordem de R$ 7,5 milhões e irão atender cerca de 6 mil pessoas.