Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Parceiros do Projeto Amanhã são capacitados
conteúdo

Notícias

Parceiros do Projeto Amanhã são capacitados

A Codevasf em Montes Claros, por meio do Projeto Amanhã, desenvolve capacitações técnicas com entidades parceiras nos Perímetros de Gorutuba e Jaíba. Participam dirigentes das empresas Doce Flávia Ltda e Cooperjaiba, que estão integradas no Arranjo Produtivo do Doce do Vale São Francisco
publicado: 06/08/2007 10h33, última modificação: 20/06/2018 17h07

A Superintendência Regional da Codevasf em Montes Claros, por meio do Projeto Amanhã, está desenvolvendo capacitações técnicas com entidades parceiras nos Perímetros de Gorutuba e Jaíba. Participam dirigentes das empresas Doce Flávia Ltda e Cooperjaiba, respectivamente, que estão integradas no Arranjo Produtivo do Doce do Vale São Francisco. Alguns participantes pretendem atuar no mercado internacional por meio do Programa Al-Invest da Comissão Européia, do qual a Codevasf faz parte.

A capacitação, com carga horária de 40 horas, tem o objetivo de orientar os empreendedores sobre o mercado almejado; incremento da qualidade dos produtos; adequação às exigências do mercado internacional; modernização da linha produção e identificação do real custo do produto. O treinamento envolve atendimento coletivo e individual. Estão sendo levantadas as demandas e os gargalos existentes no processo de exportação dos produtos considerados perecíveis, dentro de uma orientação técnica especializada. O trabalho resultará na elaboração de um documento onde as empresas terão as orientações necessárias para sanar suas dificuldades.

Sobre o assunto, o coordenador regional do Projeto Amanhã em Montes Claros, Ivan Ibrahim, ressaltou que esse é mais um grande avanço no apoio institucional que a Codevasf vem proporcionando aos pequenos produtores de doce do norte de Minas Gerais. "Essa iniciativa é mais uma oportunidade que os parceiros do Projeto Amanhã estão tendo por meio de orientações de como atuar no mercado internacional, com produtos de qualidade e de acordo com os padrões exigidos para exportação", conclui Ibrahim.