Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Núcleo de educação e capacitação é criado para apoiar apicultura no Piauí
conteúdo

Notícias

Núcleo de educação e capacitação é criado para apoiar apicultura no Piauí

Foi criado, no último mês de junho, o Núcleo de Educação e Capacitação em Tecnologias de Agronegócios Regionais – Associação Nectar. A organização promoverá o desenvolvimento sustentável e solidário da apicultura no Piauí por meio da educação, envolvendo ensino, pesquisa e extensão, e da inovação tecnológica em áreas estratégicas.
publicado: 01/07/2011 15h26, última modificação: 20/06/2018 17h11

Foi criado, no último mês de junho, o Núcleo de Educação e Capacitação em Tecnologias de Agronegócios Regionais – Associação Nectar. A organização promoverá o desenvolvimento sustentável e solidário da apicultura no Piauí por meio da educação, envolvendo ensino, pesquisa e extensão, e da inovação tecnológica em áreas estratégicas.

A Associação Nectar foi criada como sociedade civil, com personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos e de interesse coletivo, devendo ser qualificada pelo Governo do Estado como Organização Social (OS). A entidade vai dirigir, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), o Centro de Tecnologias Apícolas do Piauí (Centapi), empreendimento que foi implantado no município de Picos (PI) com recursos do Ministério da Ciência e Tecnologia e Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf, em parceria com o Governo do Estado do Piauí/Secretaria de Desenvolvimento Rural e Federação das Entidades Apícolas do Piauí.

Com a Associação Nectar, será ampliada a função do Centapi como instituição geradora de conhecimento e de tecnologias, pois agora ele passará também a atuar na educação e capacitação nos segmentos de apicultura, cajucultura, ovinocaprinocultura e mandiocultura.

Estrutura para capacitação – O Centapi foi inaugurado em 2009 com o objetivo de operar na padronização e qualificação de mel, derivados e materiais apícolas, dentro das exigências sanitárias e mercadológicas definidas tanto pela União Europeia quanto pelos importadores americanos. Além disso, funciona como uma unidade incubadora de pesquisas para novos produtos por meio de pequenas empresas do ramo.

A estrutura funcional do centro está dividida em duas áreas. Uma delas é a Unidade de Treinamento, que é dotada de um auditório com capacidade para 200 pessoas, duas salas de aula que comportam 30 pessoas cada e um amplo espaço para convenções, reuniões, administração e refeitório.

Já a segunda área possibilita a realização de pesquisas, análises e oficinas, atendendo a técnicos, empresas, estudantes e público em geral por meio da utilização de laboratórios de microbiologia e físico-química, unidade de processamento de mel (decantação e homogeneização), salas de situação e empreendedorismo.

Fortalecimento da apicultura no Piauí - A apicultura é hoje uma das atividades produtivas mais importantes para os municípios que compõem o vale do rio Parnaíba. Atualmente, são cerca de 3500 famílias que têm na exploração apícola uma das suas principais fontes de renda, por meio da qual desenvolvem relações produtivas e comerciais em sua maioria associadas ou cooperadas.

O Piauí é hoje o maior produtor de mel do Nordeste e o segundo lugar em exportações no Brasil, chegando a 3,36 mil toneladas em 2010, com expectativa, para o ano de 2011, de atingir seis mil toneladas, em função principalmente do bom período chuvoso verificado, fato que não foi favorável no ano passado. Atualmente, o mel piauiense é reconhecido internacionalmente por meio do Fair Trade (comércio justo), bem como por ter certificação orgânica, fatores qualitativos que garantem ao produtor um aporte de mais de 30% nos preços de comercialização.