Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Milhares de famílias do sertão alagoano são capacitadas para gestão da água das cisternas
conteúdo

Notícias

Milhares de famílias do sertão alagoano são capacitadas para gestão da água das cisternas

Mais de 2.500 beneficiários do Programa Água para Todos em Alagoas finalizaram nos dias 09 e 12 de novembro a capacitação em Gestão da Água, pré-requisito para a instalação da cisterna de consumo humano. As famílias beneficiadas são de 22 povoados do município de Estrela de Alagoas, no sertão alagoano. O Programa Água para Todos, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, é executado em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e, até o momento, já instalou 5.270 cisternas para consumo humano no estado.
publicado: 14/11/2012 15h18, última modificação: 20/06/2018 17h15

Mais de 2.500 beneficiários do Programa Água para Todos em Alagoas finalizaram nos dias 09 e 12 de novembro a capacitação em Gestão da Água, pré-requisito para a instalação da cisterna de consumo humano. As famílias beneficiadas são de 22 povoados do município de Estrela de Alagoas, no sertão alagoano. O Programa Água para Todos, coordenado pelo Ministério da Integração Nacional, é executado em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e, até o momento, já instalou 5.270 cisternas para consumo humano no estado.

De acordo com Eduardo Motta, coordenador regional do Programa Água para Todos na Codevasf em Alagoas, o curso orientou as famílias sobre a manutenção e bom uso do equipamento e evitará situações como a contaminação da água, além de auxiliar a família a ampliar o tempo de uso da água acumulada na cisterna, estimado pela coordenação do programa em pelo menos cinco meses de consumo doméstico numa família de cinco pessoas. “O programa tem como missão universalizar o acesso à água com foco nas famílias em situação de pobreza. Mas essa água deve seguir um padrão de qualidade quando armazenada. Daí a importância dessa capacitação, que sensibiliza os beneficiários para evitar posturas como deixar a cisterna destampada ou misturar água sem boa procedência como a da chuva”, detalhou.

Uma das beneficiárias do programa que concluiu a capacitação em Gestão da Água é a agricultora Maria Correia da Silva, 55 anos, que vive numa casa humilde no povoado Lagoa do Exu, município de Estrela de Alagoas, com dois filhos. Para ser atendido pelo Programa Água para Todos, a comunidade da agricultora teve reconhecida a incapacidade técnica para atendimento por abastecimento de água pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). Isso ocorreu, pois a Lagoa do Exu, mesmo possuindo tubulação de abastecimento de água, tem fornecimento irregular. “A água costuma chegar somente alguns dias e depois passa até dois meses sem vir. Quem aguenta ficar sem água um tempão desses”, lamenta.

Para conviver com o abastecimento irregular de água, a família de Maria Correia utilizava um reservatório de alvenaria abastecido com água comprada por caminhões que comercializam na região. “Para ter água em casa tinha que ser assim. Antigamente ainda tinha as minações com água brotando, mas tudo se acabou. Com essa falta de chuva, os açudes secaram e o que nos resta é comprar água a 10 reais o tambor, para não morrer de sede”, afirmou a agricultora.

“Pense na minha satisfação. Minha cisterna já tem água. É um pouquinho, mas já tem. Aprendi como cuidar dela. Não posso misturar todo tipo de água. E vou sempre ao posto de saúde pegar o hipocloreto para manter a água limpa. Outra coisa importante é que a água da primeira chuva deve ser usada para lavar o telhado e não pode juntar na cisterna”, explicou Maria Correia, gestora da água da cisterna de sua família.

No povoado Serra do Bernardino, também em Estrela de Alagoas, o agente de saúde Pedro Leonildo da Silva, que também finalizou a capacitação, afirma que já se pode notar uma redução no número de doenças de veiculação hídrica, como a diarreia. “Aqui muitas famílias já estão utilizando a água das cisternas que acumulou com as chuvas. Como nós, agentes de saúde, somos responsáveis por notificar as doenças, pude ver que houve uma grande redução nos casos de diarreia. Tenho certeza que já é reflexo da qualidade da água que a população consome. Antes tínhamos somente açudes e agora cada família tem sua cisterna, porque em Serra do Bernardino quase 100% das casas já receberam as cisternas da Codevasf”, declarou.

Ao conversar com os beneficiários do programa, o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Luiz Alberto Moreira, mostrou-se bastante satisfeito com a execução do Água para Todos no estado. “Pude ouvir na fala das pessoas a satisfação que está sendo ter uma cisterna para atender às necessidades da família. A Codevasf tem cumprido com extrema dedicação a missão do Programa Água para Todos. Estamos em ritmo acelerado atuando nos municípios de Estrela de Alagoas, Craíbas, Arapiraca, Belo Monte e Delmiro Gouveia. Em 2013, iremos ampliar esse trabalho para mais vinte dois municípios alagoanos levando essa tecnologia social de acesso à água para que a população possar ter qualidade de vida na convivência com o semiárido”, afirmou.