Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Investimentos e projetos da Codevasf na Bahia são detalhados por Elmo Vaz a parlamentares
conteúdo

Notícias

Investimentos e projetos da Codevasf na Bahia são detalhados por Elmo Vaz a parlamentares

Até 2014, terão sido R$ 2,5 bilhões investidos pela Codevasf na Bahia somente no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), num raio de atuação que alcança 27% do território baiano (306,3 mil quilômetros quadrados) e chega a uma população de quase 3 milhões de habitantes em 115 municípios situados no semiárido. Deste montante, quase R$ 1 bi refere-se a ações do Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas.
publicado: 20/02/2013 15h41, última modificação: 20/06/2018 17h15

Até 2014, terão sido R$ 2,5 bilhões investidos pela Codevasf na Bahia somente no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), num raio de atuação que alcança 27% do território baiano (306,3 mil quilômetros quadrados) e chega a uma população de quase 3 milhões de habitantes em 115 municípios situados no semiárido. Deste montante, quase R$ 1 bi refere-se a ações do Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas.

Estas foram algumas das informações apresentadas na noite de terça-feira (19) pelo presidente da Codevasf, Elmo Vaz, durante reunião com a bancada da Bahia na Câmara de Deputados, em Brasília. Compareceram à reunião 24 parlamentares – 23 deputados federais e um senador – de praticamente todas as agremiações partidárias que compõem o Congresso, além do chefe da Casa Civil do governo da Bahia, Rui Costa, que representou o governador Jaques Wagner.

“Foi um encontro muito importante”, avaliou Elmo Vaz ao final da reunião. “A Codevasf está presente em 115 municípios baianos, buscando melhorar a qualidade de vida da população que vive no semiárido do estado”, disse.

A reunião, articulada pelo coordenador da bancada da Bahia no Congresso, deputado federal Daniel Almeida (PC do B), teve o objetivo de estreitar o diálogo dos parlamentares com a Codevasf de modo a sintonizar a busca por soluções para o semiárido do estado, além de ajudar os parlamentares a conhecer as ações de infraestrutura hídrica desenvolvidas pela Codevasf e também pelo governo estadual – estas últimas foram apresentadas, na sequência, por Rui Costa.

Segurança hídrica

Durante sua apresentação, Elmo Vaz destacou as ações da Codevasf que contribuem para a segurança hídrica do semiárido baiano, como aquelas que fazem parte do PAC Prevenção, PAC Infraestrutura e PAC Revitalização, e também do Plano Brasil sem Miséria, do Água para Todos e dos convênios com o BNDES. O presidente da Companhia detalhou ainda os investimentos previstos no âmbito do programa Mais Irrigação, que alcançam R$ 522 milhões para nove projetos no estado.

Ao falar sobre os sistemas de abastecimento executados pela Codevasf na Bahia, Elmo Vaz anunciou que estão  prestes a ser iniciadas obras em 60 novas localidades, num investimento de R$ 49,5 milhões. Outras 29 localidades estão com obras de construção de sistemas de saneamento em andamento, com recursos de R$ 26,8 milhões; e 396 localidades do semiárido já tiveram seus sistemas de abastecimento concluídos pela Codevasf desde 2007, os quais envolveram investimentos de R$ 164,4 milhões.

No âmbito do programa Água para Todos, os recursos aplicados pela Companhia na Bahia deverão totalizar R$ 270,2 milhões até 2014, ao passo que outros R$ 26 milhões estão programados para a implantação de barraginhas subterrâneas, num convênio com o governo do estado por meio da CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional). Na área de esgotamento sanitário, até 2014 terão sido R$ 523,4 milhões investidos na Bahia pela Codevasf, considerando-se os 25 sistemas já concluídos e outros 22 cujas obras estão previstas para ser iniciadas neste ano.

Outras ações da Codevasf na Bahia expostas por Elmo Vaz foram a construção de sistemas de coleta, tratamento e destinação final de resíduos sólidos (R$ 51 milhões), recuperação e controle de processos erosivos (R$ 104 milhões), melhoria das condições de navegabilidade do rio São Francisco (R$ 49,8 milhões), fortalecimento de arranjos produtivos locais e inclusão produtiva (cerca de R$ 7 milhões somente em 2011 e 2012).

Novas obras anunciadas

Novas ações da Codevasf na Bahia a serem tocadas a partir deste ano foram anunciadas por Elmo Vaz durante sua apresentação à bancada baiana no Congresso. Sobre a continuidade da construção da Adutora do Algodão, por exemplo, ele informou aos parlamentares que em janeiro de 2013 foi lançado o edital para as obras do trecho Caetité-Maniaçu; e a conclusão do projeto executivo para o trecho Caetité-Lagoa Real, a cargo da Embasa, está prevista para acontecer até o final de março.

Outros projetos previstos para a Bahia são o de perenização do rio Jacaré, cujos estudos de viabilidade deverão estar concluídos no próximo ano, e o projeto Canal Águas do Sertão Baiano – importante ação na área de infraestrutura hídrica em fase de formatação pela Codevasf, cujo objetivo é solucionar o problema de abastecimento humano e dessedentação animal numa região fortemente castigada pelas estiagens, no submédio São Francisco na Bahia.

O desenho inicial do Canal Águas do Sertão Baiano prevê a retirada de água do reservatório do Sobradinho para ser conduzida até a barragem de São José do Jacuípe num percurso que pode chegar a 330 km, beneficiando toda a população situada no entorno das bacias hidrográficas do Tatauí, Salitre, Tourão/Poções e Vaza-Barris, além de Itapecuru e Jacuípe. “É uma população, situada no Alto do Itapecuru e Alto do Jacuípe, que sofre fortemente com as estiagens prolongadas, e cujas tentativas do governo estadual de aliviar o problema com construção de barragens têm fracassado por conta das condições naturais da região”, afirmou Elmo Vaz.

Sobre este projeto, ele informou aos parlamentares que R$ 12 milhões estão assegurados no âmbito do PAC para a contratação dos estudos de viabilidade, cujo edital deverá ser lançado até o final de março.

Foto: José Luiz Oliveira/Codevasf