Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Futuros engenheiros de pesca assistem aula no Ceraqua
conteúdo

Notícias

Futuros engenheiros de pesca assistem aula no Ceraqua

Estudantes do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) participaram durante três dias de atividades teóricas e práticas no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba (Ceraqua), localizado em Porto Real do Colégio (AL).
publicado: 12/11/2010 16h20, última modificação: 20/06/2018 17h09

Estudantes do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) participaram durante três dias de atividades teóricas e práticas no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba (Ceraqua), localizado em Porto Real do Colégio (AL). Os futuros engenheiros de pesca tiveram a oportunidade de praticar a propagação artificial de peixes de água doce em laboratório, tecnologia difundida pela Codevasf no Brasil desde a década de 1980.

As atividades tiveram como foco a preparação de viveiros, reprodução controlada em laboratório, larvicultura e manejo da piscicultura em geral. Segundo o engenheiro de pesca André Gentelini, professor que liderou o grupo, os trabalhos tiveram início com a seleção dos peixes reprodutores das espécies curimatã pacu e tambaqui nos viveiros escavados do Centro. Já no laboratório de Reprodução e Alimentos Vivos, os estudantes participaram do processo de indução hormonal com a aplicação de hormônios para dar início à reprodução dos animais. Para isso, foi realizada uma extrusão, que consiste na retirada de ovócitos das fêmeas e do esperma dos machos. Por último os futuros engenheiros de pesca, acompanharam a fecundação e o desenvolvimento embrionário dos animais, até a eclosão dos ovos, que resultaram em aproximadamente dois milhões de larvas de tambaqui e 1,5 milhão de larvas de curimatã pacu. Todos os procedimentos tecnológicos de reprodução e capacitação contaram com o apoio do engenheiro de pesca da Codevasf Kley Lustosa.

Para Gentelini, a Ufal tem como compromisso atuar de forma compartilhada com as outras instituições no Centro para que possa produzir resultados tanto junto aos estudantes, quanto à sociedade. “Pretendemos desenvolver outras atividades acadêmicas no centro para que possamos aproveitar a sua excelente infraestrutura, visando o aperfeiçoamento dos futuros engenheiros de pesca ”, explicou. No próximo ano, Gentelini pretende desenvolver projetos de pesquisa no centro tecnológico da Codevasf nas áreas de piscicultura e redução de impacto ambiental com o tratamento de afluentes da unidade.

FUTUROS ENGENHEIROS DE PESCA

Os estudantes também se mostraram bastante satisfeitos com as atividades no Centro. “Quando você vivencia na prática o conteúdo dado em sala de aula, o conhecimento é melhor assimilado. A participação da Ufal certamente irá fortalecer a engenharia de pesca em Alagoas com o aprimoramento da formação dos futuros profissionais, que sairão da academia com conhecimento sobre as inovações e tecnologias da área”, explicou Jaime Pereira, estudante do 8º período do curso de engenharia de pesca da Ufal, do polo Penedo, Campus Arapiraca.

A grande quantidade de equipamentos de alta tecnologia no Centro impressionou os estudantes. “Muitos equipamentos que vi aqui somente tínhamos ouvido falar. Como a maioria de nossa turma pretende seguir a carreira de pesquisador, esse contato é muito importante para vermos o que há de avanço tecnológico na aquicultura e em recursos pesqueiros”, declarou Dineis Santos, uma das estudantes que participou das atividades.