Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Feliz Deserto comemora repovoamento do rio Canduípe
conteúdo

Notícias

Feliz Deserto comemora repovoamento do rio Canduípe

Comunidades de pescadores artesanais que vivem às margens do rio Canduípe, no município alagoano de Feliz Deserto, estão em festa. Na última sexta-feira, dia 12, foi realizado um repovoamento do rio pela Codevasf, com a inserção de aproximadamente 120 mil peixes jovens produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL). O evento contou com a presença de autoridades municipais, pescadores, estudantes e da comunidade em geral
publicado: 16/11/2010 17h04, última modificação: 20/06/2018 17h09

Comunidades de pescadores artesanais que vivem às margens do rio Canduípe, no município alagoano de Feliz Deserto, estão em festa. Na última sexta-feira, dia 12, foi realizado um repovoamento do rio pela Codevasf, com a inserção de aproximadamente 120 mil peixes jovens produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, em Porto Real do Colégio (AL). O evento contou com a presença de autoridades municipais, pescadores, estudantes e da comunidade em geral.

O peixamento ocorreu após os trabalhos de limpeza do rio executados pela prefeitura municipal, com apoio da Usina Coruripe. Segundo o secretário municipal de agricultura, meio ambiente e pesca, Emmanuel Lessa, a ação em parceria com a Codevasf integra o projeto da Prefeitura de Feliz Deserto para revitalização das nascentes do rio Canduípe. "Queremos que esse projeto inspire ações semelhantes em outros municípios. Os gestores públicos precisam atentar que revitalizar um recurso hídrico é preservar as condições naturais imprescindíveis para o desenvolvimento econômico e social", declarou.

A execução do projeto, que reuniu diversas entidades, teve o acompanhamento dos órgãos ambientais, como a Secretaria de Estado dos Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Semarh) e o Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL).

COMUNIDADE COMEMORA

Em meio a euforia da comunidade com o peixamento, Manoel Agripino, tradicional pescador do rio Canduípe, comemora o aumento na oferta de pescado. "O rio estava cheio de plantas. Quase não dava para ver as águas. Antigamente, a gente via muitas traíras e carás. Hoje, quase não se vê mais nada. Agora temos que respeitar o defeso para que esses peixes colocados agora cresçam. A gente vai ter muito pescado na semana santa", revelou.

Muitos estudantes também acompanharam o peixamento. De acordo com a diretoria da Escola Municipal João Simões, Anaderge Caetano, o evento serviu de atividades de educação ambiental. "As crianças e adolescentes levam essa consciência ambiental para dentro de casa. Quase todos são filhos de pescadores e possuem uma relação fortíssima com o Canduípe", explicou. Ela ainda acrescentou que a atividade da escola no peixamento da Codevasf, faz parte de um projeto da unidade que está há dois anos resgatando a história do rio.