Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Estande da Codevasf no Integra Brasil irá destacar ovinocaprinocultura e umbu
conteúdo

Notícias

Estande da Codevasf no Integra Brasil irá destacar ovinocaprinocultura e umbu

A ovinocaprinocultura e o umbu – fruta nativa da caatinga -, serão os destaques da Codevasf no Integra Brasil, Fórum Nordeste no Brasil e no Mundo, que acontece de 27 a 29 de agosto em Fortaleza (CE). No estande da empresa, estarão expostos produtos derivados dos caprinos (como o queijo) e derivados do umbu, que estão sendo produzidos na área de sequeiro do projeto Pontal, gerido pela Companhia em Petrolina (PE).
publicado: 13/08/2013 11h20, última modificação: 20/06/2018 17h17

A ovinocaprinocultura e o umbu – fruta nativa da caatinga -, serão os destaques da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no Integra Brasil, Fórum Nordeste no Brasil e no Mundo, que acontece de 27 a 29 de agosto em Fortaleza (CE). No estande da empresa, estarão expostos produtos derivados dos caprinos (como o queijo) e derivados do umbu, que estão sendo produzidos na área de sequeiro do projeto Pontal, gerido pela Companhia em Petrolina (PE).

A Codevasf vem desenvolvendo um trabalho intenso no fortalecimento da ovinocaprinocultura, atividade econômica de boa adaptação ao semiárido. Os municípios piauienses de Jacobina, Paulistana e Dom Inocêncio, por exemplo, receberam investimentos de cerca de R$ 520 mil para a construção de seis Unidades de Transferência de Tecnologia de Caprinos e Ovinos (UTTs) – uma parceria da Secretaria de Desenvolvimento Regional, do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI) com a Codevasf, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e governos estaduais.

Esses municípios fazem parte da Rota do Cordeiro – projeto idealizado pela Embrapa e que tem a Codevasf como uma das principais parceiras –, e uma das ações é o melhoramento genético de animais por meio da inovação tecnológica, implantação de sistemas eficientes de alimentação de animais, com alta qualidade e mínimo custo; capacitação continuada e gestão do conhecimento adquirido pelos beneficiários.

A ação, além de proporcionar às comunidades do semiárido um incremento na renda, permite a criação e a manutenção de postos de trabalho, estimula o turismo e a gastronomia regionais e fortalece a cultura e a identidade por meio do estímulo ao consumo da carne de cabrito e cordeiro.

Dentro da Rota do Cordeiro, a Codevasf também está executando a reforma do Centro de Capacitação em Bases Tecnológicas para o Semiárido (Cebatsa), em Itaguaçu da Bahia, no semiárido baiano, espaço que tem o objetivo de desenvolver tecnologias adaptadas à convivência com o semiárido e a disseminação destas para as pequenas propriedades familiares nessas regiões, sobretudo aquelas voltadas para a ovinocaprinocultura.

O Cebatsa possui área de 310 hectares, contando com alojamento, refeitório, centro de convivência, auditório, salas de aula, quadras de manejo e unidades de demonstração para aulas práticas de criação de caprinos e ovinos na caatinga. O local tem capacidade para atender a 600 alunos por ano.

Umbu

A produção e o beneficiamento do umbu – uma das frutas nativas da caatinga, com excelente adaptação a períodos prolongados de seca -, está sendo alvo de experiência de sucesso tocada no projeto Pontal, onde foi estimada a ocorrência de cerca de 15 mil pés (ou 48,8 umbuzeiros por propriedade).

O projeto piloto no Pontal Sequeiro envolveu inicialmente 18 mulheres produtoras e os resultados foram animadores: a primeira colheita, em 2011, foi de 17,2 mil toneladas, que depois de beneficiadas geraram R$ 48 mil em receita bruta – mesmo em condições ainda improvisadas e precárias. O desempenho fez crescer o chamado “grupo do umbu”, que rapidamente chegou a 40 produtoras interessadas nas localidades de Jatobá e Icozeiro, onde foram montadas unidades de beneficiamento da fruta.

Em 2012, foram 22 toneladas de umbu transformadas em polpas, geleias, compotas, mousse e doces (inclusive o doce de umbu com leite de cabra). “Apesar da queda da safra em 2013, em razão da forte estiagem, o trabalho de processamento da fruta continua na unidade de beneficiamento de Icozeiro, onde as produtoras estão beneficiando a polpa armazenada e transformando-a em doces, geleias e mousses, e comercializando em minimercados, restaurantes e também em feiras e eventos”, informa Clóvis Guimarães, coordenador da assistência técnica e extensão rural (Ater) no Pontal Sequeiro.

Convivência com a seca

A Codevasf tem atuado para garantir a segurança alimentar dos rebanhos do semiárido com o projeto de multiplicação e transferência de material propagativo de palma forrageira, que tem como objetivo fomentar a produção da planta para alimentação dos animais. O projeto é do Ministério da Integração Nacional, executado pela Codevasf em parceria com os governos estaduais, as prefeituras e a Embrapa.

Além deste, a Codevasf acaba de dar inicio, no projeto Pontal Sequeiro, a uma ação decisiva para os criadores de caprinos e ovinos da região do Pontal Sul, área rural de Petrolina, no semiárido pernambucano – os “pulmões verdes”. Trata-se da implantação de uma fonte alternativa e segura de produção de alimento para os rebanhos que, por ser cultivada com uso da irrigação, garantirá a sobrevivência para os animais mesmo em épocas de grande estiagem.

A alimentação animal conta com cinco áreas, divididas em 12 subáreas, que beneficiam 67 famílias, o que totaliza mais de 300 pessoas da região do Pontal. Com uma produtividade de 60 toneladas por hectare de matéria seca no ano, com ênfase no cultivo de milho, sorgo e capim elefante, tem-se a perspectiva de uma produção anual total de 3,6 mil toneladas.

O volume de matéria seca produzido é capaz de prover a necessidade alimentar das mais de cinco mil matrizes de caprinos e ovinos dos 67 produtores durante um ano e meio.

Integra Brasil

O Integra Brasil é um movimento de entidades do setor produtivo e visa à redução das desigualdades regionais mediante à integração econômica para o fortalecimento do mercado interno e o aproveitamento das oportunidades do mercado externo. O movimento conta com o apoio de entidades como as federações de Indústrias, de Comércio e de Agricultura do Nordeste, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), da Confederação Nacional do Comércio (CNC), da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e também do Banco do Nordeste (BNB), do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), do Ministério da Integração Nacional e da Transpetro, entre outras.

O objetivo específico do fórum é construir estratégias e projetos econômicos e sociais para mudar o tratamento dispensado à questão regional no Brasil, com ênfase na transformação da realidade nordestina, proporcionando um maior equilíbrio federativo e, por consequência, um desenvolvimento mais harmônico de todo o país. O endereço do Integra Brasil na Internet é http://www.integrabrasilne.com.br/ .

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/33-codevasf-destaca-ovinocaprinocultura-e-umbu-no-integra-brasil.mp3