Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Equipamentos entregues pela Codevasf irão aprimorar produção de 1,8 mil famílias de agricultores e artesãos
conteúdo

Notícias

Equipamentos entregues pela Codevasf irão aprimorar produção de 1,8 mil famílias de agricultores e artesãos

Cerca de 1,8 mil famílias de agricultores de dez municípios do semiárido alagoano poderão agora ampliar e aprimorar sua produção agrícola e artesanal. Elas foram beneficiadas com máquinas, implementos e insumos, um investimento de R$ 750 mil da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) por meio de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União. A entrega ocorreu nesta sexta-feira (14) na praça central de São José da Tapera (AL).
publicado: 14/06/2013 17h50, última modificação: 20/06/2018 17h16

Cerca de 1,8 mil famílias de agricultores de dez municípios do semiárido alagoano poderão agora ampliar e aprimorar sua produção agrícola e artesanal. Elas foram beneficiadas com máquinas, implementos e insumos, um investimento de R$ 750 mil da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) por meio de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União. A entrega ocorreu nesta sexta-feira (14) na praça central de São José da Tapera (AL).

Kátia Silva é agricultora do povoado Serrotinho, na zona rural do município de Senador Rui Palmeira, sertão alagoano. No local, ela e a família plantam milho e feijão para subsistência e venda do excedente. Para ela, esses equipamentos trarão melhores condições de trabalho para a família. "Acredito que as coisas vão mudar para nós agora. Com esses equipamentos, espero que possamos produzir mais em nossa terrinha", comentou.

Os agricultores familiares beneficiados com os equipamentos vivem e produzem nos municípios de Maravilha, São José da Tapera, Olivença, Santana do Ipanema, Senador Rui Palmeira, Carneiros, Dois Riachos, Poço das Trincheiras, Ouro Branco e Canapi, todos integrantes do Consórcio para Desenvolvimento da Região do Ipanema (Condri).

Entre os equipamentos e implementos agrícolas entregues encontram-se: um ultrassom veterinário avaliado em cerca de R$ 36 mil; quatro grades aradoras, cada uma estimada em mais de R$ 13 mil; quatro tratores, avaliados em R$ 75 mil cada um; e dez conjuntos de debulhador de cereais motor a diesel, avaliados em cerca de R$ 16 mil. Os artesãos do semiárido também foram beneficiados com quatro máquinas de costura overlock industrial e quatro máquinas de bordado profissional, entre outros equipamentos.

A analista em desenvolvimento local do Condri, Rosicleide da Silva, concorda com a jovem agricultora Kátia Silva. Para ela, que presta assistência técnica e conhece a realidade dos agricultores familiares dos municípios atendidos pelo Condri, os equipamentos doados pela Codevasf ao consórcio devem trazer melhores condições de trabalho e produção para essas famílias. "Esses tratores, por exemplo, vão facilitar o corte da terra, que leva muito tempo quando feito a mão ou é difícil com máquinas emprestadas. Com o tempo ganho, a familia poderá se dedicar a outras atividades", explicou.

Em São José da Tapera foram entregues ao Condri implementos agrícolas como ultrassom veterinário, grade aradora, trator e carreta agrícola, conjunto debulhador de cereais motor a diesel, conjunto ensiladeira/picadeira de forragens motor a diesel, entre outros. Além da agricultura familiar, os artesãos locais também foram beneficiados com o repasse de máquinas de costura industriais e máquinas de bordado profissionais.

O presidente do Condri, Gildo Rodrigues, do município de Poço das Trincheiras, agradeceu o apoio da Codevasf aos agricultores familiares do sertão alagoano."O Condri hoje é uma realidade e para isso temos contado com o apoio irrestrito do governo federal para o desenvolvimento regional do semiárido", declarou.

Segundo o zootecnista da Codevasf Elias Kleiton, chefe substituto da Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial e responsável por acompanhar o repasse dos equipamentos e implementos, a entrega do material irá fortalecer o artesanato local desses municípios, criando condições para seja inserido na economia real, e trará melhores condições de trabalho para os agricultores familiares do semiárido alagoano.

“Investir no artesanato significa estimular o regaste das vocações regionais, levando à preservação das culturas locais e à formação de uma mentalidade empreendedora, onde o padrão de qualidade e capacidade de produção são alguns dos fatores que determinam a aceitação deste produto no mercado interno ou externo”, destaca.

Kleiton observa ainda que a região de atuação do Condri é composta, em sua maioria, por produtores e agricultores familiares, que trabalham com a agricultura e/ou pecuária, mas não têm condições econômicas de adquirir equipamentos, máquinas e implementos agrícolas, que facilitem os seus trabalhos diários e aumentem a produtividade. “Como consequência, os pequenos agricultores evitam plantar as áreas totais das propriedades ou até mesmo deixam de plantar, por receio de não conseguirem preparar o solo no período adequado”, explica.

Antes da doação dos equipamentos e implementos, a Codevasf realizou o cadastramento de cada uma das famílias para fazer o acompanhamento dos beneficiários em questões como orientações técnicas e auxílio no manuseio. O cadastramento permitirá ainda o monitoramento dos resultados para que a Companhia possa articular com o governo de Alagoas a prestação de assistência técnica.

A Codevasf pretende ainda firmar parceria com instituições como o Senar e Sebrae, para capacitação dos agricultores familiares e artesãos com o objetivo que eles aproveitem a máxima capacidade dos equipamentos e implementos.