Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Congresso de Agroenergia e Biocombustíveis
conteúdo

Notícias

Congresso de Agroenergia e Biocombustíveis

A Codevasf participa do 1° Congresso Internacional de Agroenergia e Biocombustíveis que acontece entre os dias 11 e 15 de junho, em Teresina, Piauí
publicado: 08/06/2007 10h48, última modificação: 20/06/2018 17h07


A Codevasf participa do 1° Congresso Internacional de Agroenergia e Biocombustíveis que acontece entre os dias 11 e 15 de junho, em Teresina, Piauí. O gerente de meio ambiente da área de revitalização das bacias hidrográficas da Codevasf, Adriano Melo, apresenta na terça-feira, 12, palestra sobre o Programa Florestal do Piauí.

As perspectivas econômicas e sociais do sistema de produção de energias renováveis são o foco do evento. No encontro, que reunirá empresários, agentes públicos, pesquisadores e órgãos ligados ao setor no Brasil e exterior, será debatida ainda a criação de um marco legal e o desenvolvimento de tecnologias voltadas para a área bioenergética.  

Uma das principais mesas-redondas será comandada pelo engenheiro químico Expedito Parente, referência no estudo do Biodiesel no Brasil. O pesquisador fará uma exposição sobre a competitividade desse produto nos mercados nacional e internacional. Está confirmada ainda a presença do vice-ministro da Agricultura norte-americano, Gale Buchanan, que fará uma exposição sobre as propostas de pesquisa e cooperação na produção de agroenergia entre Brasil e Estados Unidos.

Favorecido, entre outros fatores, pelas condições climáticas e geográficas, o Piauí, sede do encontro, mantém projetos de destaque na produção de matéria-prima para biocombustível, como sementes de pinhão-manso. Sobre esse assunto, o governador do estado, Wellington Dias, abordará a questão dos investimentos públicos em agroenergia no país. Já as técnicas de cultivo do pinhão-manso, em andamento no Brasil e no Piauí, serão expostas pela doutora Heloisa Mattana, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).

Além de palestras técnicas, painéis e exposições, a programação reserva espaço também para uma rodada de negociações, onde os investidores e empresários de diversos países poderão projetar investimentos no setor.