Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf vai discutir soluções para a sustentabilidade da gestão das águas no XIV Encob
conteúdo

Notícias

Codevasf vai discutir soluções para a sustentabilidade da gestão das águas no XIV Encob

A Codevasf - Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - vai participar do XIV Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas (Encob), evento que tem início na próxima segunda-feira (05), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, e vai até o dia 09 de novembro. O foco das discussões serão as soluções para a sustentabilidade da gestão das águas já que o tema deste ano é “Comitês de Bacias: Trabalhando Soluções para a Sustentabilidade da Gestão das Águas”.
última modificação: 20/06/2018 17h14

A Codevasf - Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - vai participar do XIV Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas (Encob), evento que tem início na próxima segunda-feira (05), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá, e vai até o dia 09 de novembro. O foco das discussões serão as soluções para a sustentabilidade da gestão das águas já que o tema deste ano é “Comitês de Bacias: Trabalhando Soluções para a Sustentabilidade da Gestão das Águas”. O encontro prevê a participação de 1,5 mil brasileiros e 100 estrangeiros, entre representantes do poder público, das três esferas de governo, federal, estaduais e municipais, usuários, ONG’s, universidades e todos os interessados no tema, vindos de vários estados brasileiros e do exterior.

O assessor técnico da Área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf e membro do Comitê de Bacias Hidrográficas do São Francisco (CBHSF), Athadeu Ferreira da Silva, participará do evento que, segundo ele, "é um fórum de importância múltipla para a troca de conhecimentos dos processos e diretrizes praticados pelos comitês de diversas bacias hidrográficas, do Brasil e exterior".

O Encob tem como objetivo possibilitar que os comitês de bacias e demais atores identifiquem as oportunidades e desafios para a promoção da gestão integrada das águas, de forma participativa e descentralizada, além de apontar para toda a sociedade a efetiva sustentabilidade dos recursos hídricos. O Encob é realizado pela Rede Brasil de Organismos de Bacias (Rebob), o Fórum Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas, o governo do Estado de Mato Grosso e parceiros.


Na programação do evento  estão previstas a realização de cursos de capacitação, apresentação de experiências pelos comitês de bacias, mesas de diálogos com especialistas, além de oficinas temáticas.

Bacias Hidrográficas -  A Codevasf tem por missão promover o desenvolvimento e a revitalização das bacias dos rios São Francisco, Parnaíba, Mearim e Itapecuru com a utilização sustentável dos recursos naturais e estruturação de atividades produtivas para a inclusão econômica e social. A bacia do São Francisco possui uma área de 640.000 km2. O curso principal do rio tem extensões de 2.814 km entre as cabeceiras, no município de São Roque de Minas (MG), e de 2.863 km pelo rio Samburá, no município de Medeiros (MG) e a foz, onde se observa uma vazão média anual de 2.980 m3/s, o que corresponde a uma descarga média anual da ordem de 94 bilhões de m3.

A  bacia do Parnaíba possui uma  área total de 330.849,9 km², que se encontra assim distribuída: 250.543,00 km² (75,73%) no Piauí, 62.937,6 km² (19,02%) no Maranhão, 14.391,9 km² (4,35%) no Ceará e 2.977,4 km² em área litigiosa. A área total de atuação da Codevasf, correspondente aos estados do Piauí e Maranhão, soma 313.480,6 km².

O Itapecuru, considerado um rio genuinamente maranhense, nasce dentro do Parque Estadual do Mirador, precisamente nas Serras da Crueira, Itapecuru e Alpercatas, em altitudes em torno de 500m. Percorre uma extensão de 1.050km até chegar à sua foz, na Baía do Arraial, ao sul da Ilha de São Luís, através de dois braços de rios denominados de Tucha e Mojó (IBGE, 1998; e MEDEIROS, 2001).

A bacia hidrográfica do rio Mearim apresenta área de aproximadamente 97.000km² com uma vazão média total de 557m³/s e escoamento total, superficial e subterrâneo nos valores de 17.570km³/ano e 14.140km³/ano respectivamente.   Esse rio ocupa posição de destaque, tornando-se a maior bacia hidrográfica do Maranhão (SEMATUR, 1991).

 

CBHSF - O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco é um órgão colegiado, integrado pelo poder público, sociedade civil e empresas usuárias de água, que tem por finalidade realizar a gestão descentralizada e participativa dos recursos hídricos da bacia, na perspectiva de proteger os seus mananciais e contribuir para o seu desenvolvimento sustentável. Para tanto, o governo federal lhe conferiu atribuições normativas, deliberativas e consultivas.