Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf participa de encontro na Argélia
conteúdo

Notícias

Codevasf participa de encontro na Argélia

Até o final deste mês, técnicos da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro e do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) estarão recebendo do governo da Argélia propostas para elaboração de projeto visando à efetivação de um Acordo de Cooperação Técnica nas áreas de estruturação da cadeia produtiva de cítricos e de combate à desertificação naquele país
publicado: 14/07/2010 14h37, última modificação: 20/06/2018 17h08

Até o final deste mês, técnicos da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro e do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) estarão recebendo do governo da Argélia propostas para elaboração de projeto visando à efetivação de um Acordo de Cooperação Técnica nas áreas de estruturação da cadeia produtiva de cítricos e de combate à desertificação naquele país. Os contatos iniciais foram feitos durante um encontro realizado no mês passado na cidade de Argel, capital da Argélia. O evento foi promovido pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC). A delegação brasileira foi acompanhada pelo representante do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica da Argélia (INRRA), Hocine Irekti.

Como parte da programação do encontro foram realizadas reuniões e entrevistas com autoridades, produtores rurais e equipes técnicas de instituições públicas argelinas, além de visitas de campo em localidades do interior do país, como Blida e Djelfa. Na região de Blida, a comitiva visitou cultivos de laranja da variedade valência e de produção de ameixa. Em seguida foi feita uma inspeção ao packing-house, onde ocorre o processamento para exportação para a Europa. Segundo o representante da Codevasf, Joselito Menezes de Souza, “nessa etapa da visita ficou evidente a necessidade de se trabalhar o melhoramento genético, produção de mudas certificadas, melhoria do processo produtivo e certificação, além de uma mudança no sistema de irrigação de convencional para localizado”.

Na cidade de Djelfa, a equipe foi recebida pelo representante do Alto Comissariado para o Desenvolvimento da Estepe, que, na presença da imprensa local, fez uma explanação sobre a realidade da região e as ações do governo argelino no combate à desertificação, a exemplo do plantio de espécies adaptadas para deter o avanço das dunas, o que vem reduzindo as áreas ameaçadas pelos processos de desertificação.

A visita brasileira foi encerrada com uma reunião para apresentação da primeira versão da matriz de planejamentos para os projetos de estruturação da cadeia produtiva de cítricos e combate à desertificação. Ficou definido que todas as instituições participantes levassem as propostas apresentadas pela missão brasileira para discussão e ajustes com as equipes de seus órgãos de origem para que seja apresentado o projeto técnico de ambos os países com vistas à celebração de um Acordo de Cooperação Técnica.

SAIBA MAIS SOBRE A ARGÉLIA

Devido à desertificação, a Argélia tem aproximadamente 7,5 milhões de hectares de terra cultivável. As plantações são concentradas nos vales e nas bacias férteis do norte e em oásis no deserto do Saara. Os principais produtos agrícolas são trigo, cevada, aveia, batatas, uvas, azeitona e frutas. A religião dominante é o Islamismo e o idioma é o árabe. A população estimada é de 33.857 mil habitantes.