Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf forma mais um comitê gestor do Brasil Sem Miséria no sertão alagoano
conteúdo

Notícias

Codevasf forma mais um comitê gestor do Brasil Sem Miséria no sertão alagoano

Promover o desenvolvimento regional por meio da inclusão de famílias em situação de pobreza extrema na Rota do Mel do Baixo São Francisco alagoano. Esse é o objetivo das ações de inclusão produtiva, área de apicultura, do Plano Brasil Sem Miséria do governo federal. Estas ações são executadas em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).
publicado: 05/06/2013 11h55, última modificação: 20/06/2018 17h16

Promover o desenvolvimento regional por meio da inclusão de famílias em situação de pobreza extrema na Rota do Mel do Baixo São Francisco alagoano. Esse é o objetivo das ações de inclusão produtiva, área de apicultura, do Plano Brasil Sem Miséria do governo federal. Estas ações são executadas em Alagoas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Para isso, o município sertanejo de Olho D'Água das Flores deu o primeiro passo com a criação de seu comitê gestor municipal do Plano, que reunirá instituições da sociedade civil e o poder público municipal para acompanhar a execução dessas atividades.

De acordo com o engenheiro agrônomo Henrique Lessa, coordenador da equipe de apoio técnico contratada pela Codevasf para dar suporte às ações, o comitê gestor municipal de Olho D'Água das Flores contará com treze membros compostos por representação de diversas instituições e comunidades, a exemplo do sindicato dos trabalhadores rurais do município, de comunidades quilombolas, de associações de moradores, da Pastoral da Criança da Igreja Católica, de assentamentos da reforma agrária, associações de produtores rurais e prefeitura municipal.

“Entre as atribuições do colegiado estão apoiar a Codevasf na execução das ações de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria e acompanhar a equipe técnica da companhia durante a realização de visitas a beneficiários. Os membros do comitê terão ainda como competência definir a inclusão ou exclusão de beneficiários nas ações do Plano, observando os critérios do Comitê Gestor Nacional do plano”, observou.

Em 20 de junho, os membros do comitê gestor passarão por uma capacitação promovida pela Codevasf, que abordará questões como economia solidária, associativismo e cooperativismo, além de questões técnicas da apicultura.

Enaldo Alves, apicultor familiar do povoado Sítio Bananeira, em Olho D'Água das Flores, vê nas ações de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria uma chance de recomeçar sua produção após os resultados da estiagem prolongada no semiárido nordestino. “Com a seca, as abelhas foram embora. Agora vejo as coisas começando a melhorar para quem está na apicultura”, disse. Ele ainda explicou que entrou na atividade a convite de um amigo que estava participando de um dos cursos. “Depois disso, fui em frente, montei minhas colmeias. Hoje tenho 30 colmeias”, conta.


Erradicação da pobreza extrema


O comitê de Olho D’Água das Flores foi o 11º comitê gestor municipal formado pela Codevasf em Alagoas. Entre 2011 e 2012, a Companhia já havia formado os comitês gestores dos municípios de Estrela de Alagoas, Craíbas, Arapiraca, Belo Monte, Traipu, Piranhas e Delmiro Gouveia por meio do Programa Água para Todos, primeira ação do Plano Brasil Sem Miséria em Alagoas. Este ano, já foram formados também os comitês gestores municipais de Pariconha, Água Branca, Maravilha, Batalha e Olho D'Água das Flores. Até o final do ano, 32 municípios da área de atuação da Codevasf em Alagoas serão beneficiados pela Companhia com ações de inclusão produtiva em apicultura, o que fortalecerá a Rota do Mel do Baixo São Francisco alagoano.

De acordo com o economista Thiago Cedraz, que atua no programa Água para Todos e na Unidade Regional de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Alagoas, a apicultura é a primeira de uma séria de atividades produtivas que serão fomentadas para erradicação da pobreza em Alagoas por meio do Plano Brasil Sem Miséria.

“Antes, o plano do Governo Federal focou no trabalho de universalizar o acesso à água para consumo humano por meio do programa Água para Todos, que concluiu a primeira etapa com a implantação de mais de 8 mil cisternas de consumo humano. Agora, além de ampliar as metas para implantação de cisternas para mais 16 mil que serão implantadas entre 2013 e 2014, iniciamos a execução das ações de inclusão produtiva, inserindo famílias em situação de pobreza na Rota do Mel do Baixo São Francisco alagoano”, explicou.

De acordo com o economista da Codevasf, as famílias beneficiadas receberão da Codevasf kits de apicultura que estão divididos em dois tipos: familiar e comunitário. O kit familiar inclui itens como colmeias, equipamentos de proteção individual,cera de abelha e fumegadores. No kit comunitário constam equipamentos como mesas desoperculadoreas, centrífugas, decantadores, freezers horizontais para armazenamento de pólen e seladora à vácuo, bem como a implantação de casas de mel e de unidades beneficiadoras de pólen e de cera. Ele acrescentou que cada município que receber as ações de inclusão produtiva deve oferecer algumas contrapartidas, como a assistência técnica e extensão rural (ATER).

De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Luiz Alberto Moreira, para execução dessas ações a Codevasf está investindo cerca de R$ 4 milhões, somente na inclusão produtiva, por meio do fortalecimento da Rota do Mel no Baixo São Francisco alagoano. “A aplicação desses recursos resultará no fortalecimento da cadeia da apicultura no sertão alagoano. Muitas dessas famílias já atuam na apicultura, mesmo que de forma pouco profissional. É das colmeias que muitos tiram a sobrevivência de toda uma família. Identificamos essa vocação regional e vamos apostar nela", afirmou.

Para serem beneficiadas por essas ações, as famílias devem fazer parte do Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadUnico) e ter renda per capita de até R$ 70,00, conforme os critérios do Plano Brasil Sem Miséria, que é coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

A Codevasf, por meio de técncos contratados para dar apoio nas ações, está realizando pré-cadastro de familias potenciais beneficiárias. Esses pré-cadastros serão encaminhados aos comitês gestores municipais para validação. Nos 12 municípios em que os comitês já foram formados, teve início o trabalho de validação de cadastros das famílias.