Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf entrega os primeiros lotes irrigados do Projeto Jacaré-Curituba, em Sergipe
conteúdo

Notícias

Codevasf entrega os primeiros lotes irrigados do Projeto Jacaré-Curituba, em Sergipe

A Superintendência Regional da Codevasf em Aracaju (SE) começa a entregar os primeiros lotes do projeto Jacaré-Curituba a partir da próxima segunda-feira, 20 de dezembro. Serão entregues 41 lotes, sendo 25 irrigados com sistemas de irrigação localizada (gotejamento e microaspersão) e 16 com aspersão convencional.
publicado: 17/12/2010 12h39, última modificação: 20/06/2018 17h10

A Superintendência Regional da Codevasf em Aracaju (SE) começa a entregar os primeiros lotes do projeto Jacaré-Curituba a partir da próxima segunda-feira, 20 de dezembro. Serão entregues 41 lotes, sendo 25 irrigados com sistemas de irrigação localizada (gotejamento e microaspersão) e 16 com aspersão convencional. A área total irrigada é de 659,22 hectares, beneficiando 227 famílias. O projeto está localizado no Noroeste de Sergipe, próximo à Barragem de Xingó, ocupando parcialmente os municípios de Canindé do São Francisco e Poço Redondo.

As obras de implantação do projeto Jacaré-Curituba iniciaram há mais de dez anos, através de convênio firmado entre o Ministério da Integração Nacional e o Governo do Estado de Sergipe. Neste contexto, em 29 de Maio de 2006, através da Portaria nº 430, do seu artigo 1º, o Ministério incumbiu a Codevasf da gestão do projeto após o encerramento do referido convênio.

O Governo Federal já investiu, até o momento, o montante de R$ 206 milhões, destinados à infraestrutura do projeto, incluindo estações de bombeamento para captação e elevatórias; implantação de rede de energia elétrica e construção de subestação; implantação de estradas, adutoras, canais de irrigação, sistemas de drenagem, além do sistema de irrigação parcelar.

A conclusão das obras está prevista para dezembro de 2011, perfazendo uma área irrigada total de 1.827 hectares, beneficiando 700 famílias. O assentamento das famílias e emissão do título de posse dos lotes são de responsabilidade do Instituto Nacional de Reforma Agrária (INCRA).

Para a Superintendente da Codevasf em Sergipe, Silvany Yanina Mamlak, “o projeto Jacaré/Curituba trará para a região do alto sertão sergipano, além de aumento de renda e emprego, tecnologia de ponta no que tange a irrigação, já que o sistema utilizado é um dos mais modernos existentes”.

Irrigação e modelo de exploração

O sistema de Irrigação do Jacaré-Curituba é composto por duas estações elevatórias principais, além dos pontos de tomada nos lotes de irrigação (134 estações), com potências distintas para cada lote, variando desde 5 cv até 60 cv.

Com relação ao modelo de exploração proposto, são concebidos dois. O primeiro (lotes com irrigação localizada) destina 50% da área para exploração de culturas densas, como abóbora, melancia, melão, tomate, pimentão, feijão, milho e macaxeira (mandioca mansa), utilizando sistema de irrigação por gotejamento. Outros 30% dessa área são voltadas para a exploração de culturas semiperenes, como banana, mamão e maracujá, usando sistema de irrigação por microaspersão. Os 20% restantes são para implantação de culturas perenes, como coco-da-baía, goiaba, caju anão-precoce e limão, utilizando também sistema de irrigação por microaspersão.

O segundo modelo (lotes com irrigação convencional) destina um lote de pecuária para uma família, contando com uma área para cultivo irrigado de forrageiras com tamanho de 1,25 ha até 3,0 ha. Na área de sequeiro, 20% destina-se a pastejo de animais dos colonos assentados nos lotes com irrigação localizada.