Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf entrega equipamentos e apetrechos de pesca em Penedo (AL)
conteúdo

Notícias

Codevasf entrega equipamentos e apetrechos de pesca em Penedo (AL)

“Com quarenta anos de pesca no rio São Francisco, eu nunca tive um motor para colocar no meu barco e agora estou muito feliz, porque vou pegar mais peixes e alimentar a família”. A declaração é do pescador Gildo Ferreira, 50, resumindo a satisfação em receber um motor de rabeta e apetrechos de pesca, como linhas para rede de pesca, doados nessa quinta-feira (11) pela Codevasf à Colônia de Pescadores Z-12, em Penedo (AL).
publicado: 12/08/2011 16h34, última modificação: 20/06/2018 17h11

“Com quarenta anos de pesca no rio São Francisco, eu nunca tive um motor para colocar no meu barco e agora estou muito feliz, porque vou pegar mais peixes e alimentar a família”. A declaração é do pescador Gildo Ferreira, 50, resumindo a satisfação em receber um motor de rabeta e apetrechos de pesca, como linhas para rede de pesca, doados nessa quinta-feira (11) pela Codevasf à Colônia de Pescadores Z-12, em Penedo (AL). O material integra a estratégia de desenvolvimento territorial da Companhia com apoio às atividades econômicas tradicionais do vale do São Francisco.

Segundo o presidente da Colônia de Pescadores Z-12 em Penedo, Alfredo Fernandes, para que haja uma distribuição justa dos motores e apetrechos, a colônia decidiu definir critérios para o repasse aos pescadores. “No caso dos motores, decidimos fazer a distribuição somente para os pescadores que nunca tiveram um desses por falta de condições financeiras para comprar um ou que já tiveram, mas que foi roubado ou perdido”, explicou aos pescadores presente ao ato de entrega realizado na sede da colônia Z-12, que fica localizada às margens do rio São Francisco, no tradicional bairro Santo Antônio, antigo Bairro Vermelho, moradia e local de sustento de diversas famílias ribeirinhas que retiram sua renda do “Velho Chico”.

Para a Codevasf, o apoio às atividades econômicas tradicionais do Baixo São Francisco é uma aposta para fixar essas populações na região com a qual possuem ligações históricas, sem a necessidade de migração para outras regiões de Alagoas ou de outros estados. “O incentivo à pesca artesanal representa o fortalecimento da dignidade desses homens e mulheres, que por gerações retiraram do São Francisco a sobrevivência”, declarou Aníbal Lobo, engenheiro agrônomo e chefe da Assessoria Regional de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf, que representou o superintendente regional, Antônio Nélson de Azevedo, na cerimônia.