Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf e parceiros buscam diálogo com comunidades da APA de Marituba do Peixe
conteúdo

Notícias

Codevasf e parceiros buscam diálogo com comunidades da APA de Marituba do Peixe

A utilização de espaço em emissoras de rádio, a realização de reuniões comunitárias e a interlocução com comunidades a partir de lideranças locais são algumas das estratégias que serão adotadas pela Codevasf e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Alagoas (Semarh) para orientação das pessoas que moram em povoados situado dentro da área de proteção ambiental (APA) de Marituba do Peixe acerca do levantamento territorial e do uso do solo.
publicado: 11/05/2012 14h33, última modificação: 20/06/2018 17h12

A utilização de espaço em emissoras de rádio, a realização de reuniões comunitárias e a interlocução com comunidades a partir de lideranças locais são algumas das estratégias que serão adotadas pela Codevasf e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Alagoas (Semarh) para orientação das pessoas que moram em povoados situado dentro da área de proteção ambiental (APA) de Marituba do Peixe acerca do levantamento territorial e do uso do solo.

A APA fica localizada entre os municípios de Penedo, Feliz Deserto e Piaçabuçu e recebe investimentos de quase R$ 2 milhões da Codevasf para execução de ações de proteção ambiental a partir de convênio da companhia com o Governo de Alagoas, por meio da Semarh, dentro do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

As estratégias de interlocução com as comunidades existentes na APA de Marituba do Peixe e a metodologia de abordagem e linguagem foram retiradas em reunião ampliada do Conselho Gestor da unidade de conservação, que ocorreu nesta quinta-feira (10), no auditório da Codevasf em Penedo (AL).

”Esse encontro procurou encontrar a melhor forma de comunicação com essas comunidades. Temos que informar à população sobre as ações do programa de proteção ambiental da APA para o sucesso das ações e, para isso, contamos com o apoio de lideranças comunitárias e de profissionais que atuam na região, como agentes de saúde e professores”, explicou Valdirene Chagas, coordenadora na Semarh/AL do convênio entre Codevasf e a secretaria.

Para Pedro Melo, chefe da Unidade de Meio Ambiente da Codevasf em Alagoas, a reunião foi bastantes produtiva, especialmente pela presença de pessoas que podem ser interlocutores no processo de esclarecimento das comunidades sobre as ações planejadas para ao Programa de Proteção Ambiental da APA. “As falas das lideranças comunitária e da agente de saúde que atua na região da APA de Marituba do Peixe na reunião esclareceram bastante sobre como podemos dialogar com os moradores da área de proteção ambiental. Agora é iniciar o trabalho de levantamento territorial e de conhecimento da ocupação e uso do solo para que tenhamos a dimensão exata da área”, apontou.

Segundo o presidente da Associação dos Moradores dos Povoados Murici, Marcação e Ponta da Várzea, Genivaldo Gomes, há um receio dos moradores da APA quando se fala na região como área de proteção ambiental. “Quando se fala em demarcação da Marituba do Peixe, a população fica temerosa. Por isso, acredito que deve haver um trabalho bem intenso da Codevasf e da secretaria de Meio Ambiente para explicar de forma clara para as pessoas como será esse trabalho de levantamento de informações”, afirmou o líder comunitário.

A agente de saúde Aldilene Santos, que atua há mais de 8 anos no povoado Capela, localizada na APA, acredita que as comunidades serão bem receptivas ao trabalho da Codevasf e da Semarh. “A população já tem conhecimento das ações da Codevasf para proteção da Marituba do Peixo. Não vai ser uma novidade, pois eu mesmo já participei do mesmo trabalho de esclarecimento quando a Codevasf instalou módulos sanitários na APA. Agora não vai ser diferente. Basta apenas que a orientação às famílias seja bem feita, de forma clara, sem deixar dúvidas, como falou o Genivaldo (líder comunitário)”, reforçou.

O trabalho de levantamento territorial e da ocupação e uso do solo na APA de Marituba do Peixe será realizado pela empresa Gama Engenharia, vencedora da licitação para execução das ações previstas no Programa de Proteção Ambiental da unidade de conservação. Para auxiliar os trabalhos da empresa contratada, o Governo de Alagoas formou uma comissão de acompanhamento com integrantes da Semarh/AL, do Instituto de Terras de Alagoas (Iteral) e do Instituto de Meio Ambiente de Alagoas (IMA/AL).

Além de representantes da Codevasf e da Semarh/AL, também participaram da reunião técnicos do IMA/AL, 6ª Grupamento de Bombeiros Militar, das usinas Paisa, Marituba e Coruripe, das prefeituras de Feliz Deserto, Piaçabuçu e Penedo, do Iteral, de ONG's com atuação na área ambiental, da Gama Engenharia, de agentes de saúde, de professores e das associações comunitárias e de produtores rurais.