Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Codevasf analisa implantação de empreendimento agrícola em Juazeiro (BA)
conteúdo

Notícias

Codevasf analisa implantação de empreendimento agrícola em Juazeiro (BA)

Representantes da empresa Ducoco Alimentos, com sede no estado do Ceará, estiveram reunidos com integrantes da União dos Pequenos Produtores do Perímetro Irrigado de Curaçá (UPROPIC) e técnicos da 6ª Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro (BA) com o objetivo de apresentar o projeto para implantação de um empreendimento agrícola no município baiano.
publicado: 09/07/2012 17h53, última modificação: 20/06/2018 17h13

Representantes da empresa Ducoco Alimentos, com sede no estado do Ceará, estiveram reunidos com integrantes da União dos Pequenos Produtores do Perímetro Irrigado de Curaçá (UPROPIC) e técnicos da 6ª Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro (BA) com o objetivo de apresentar o projeto para implantação de um empreendimento agrícola no município baiano.

A Ducoco atua na região desde o ano passado, quando começou a funcionar a unidade de extração e envasamento de água de coco, conhecida como Aquamóvel. A unidade está instalada em uma área localizada no núcleo habitacional II do Perímetro Irrigado de Curaçá, doada pela Codevasf à Associação dos Fruticultores do Perímetro (AFRUPEC) e cedida à empresa para implantação da benfeitoria.

Segundo a Ducoco, cerca de R$ 1,5 milhão foi investido na instalação do Aquamóvel. A iniciativa, apoiada pela Codevasf, está beneficiando diretamente mais de 250 pequenos produtores do perímetro, onde aproximadamente 550 hectares são utilizados para produção de coco.

Novo empreendimento

A Ducoco Alimentos possui agroindústrias nas cidades de Linhares (ES) e Itapipoca (CE), onde funcionam sete fazendas numa área total de 10 mil hectares, sendo quatro mil de área produtiva, composta por aproximadamente 300 mil plantas de coqueiro híbrido e 200 mil plantas de coqueiro gigante.

Segundo Gilberto Linn, representante da Ducoco, a matéria-prima oriunda das fazendas é o coco seco. “Para a produção de água de coco, por exemplo, nós utilizamos 100% de produto de terceiros”, afirma. Por isso, no ano passado, a empresa começou os estudos para implantação de um novo empreendimento agrícola para suprir a falta do produto em determinadas épocas do ano.

“A nossa empresa no Ceará, em certas épocas do ano, não oferta a matéria-prima que é necessária, e nós já vislumbramos, com os acontecimentos atuais, a possibilidade de haver um aumento de contratos de exportação. Nós exportamos para 25 países, incluindo Estados Unidos e o Japão, e nós não podíamos ficar de braços cruzados. Visitamos no ano passado algumas áreas nos municípios de Petrolina e Petrolândia, em Pernambuco, e Juazeiro e Rodelas, na Bahia, e em julho de 2011 adquirimos uma área de 1.159 hectares no Perímetro Irrigado de Curaçá”, declara Gilberto.

Desde então, a empresa tem procurado regularizar toda a documentação junto aos cartórios para instalação do novo empreendimento e só no início deste mês o projeto para a implantação ficou concluído. Ele prevê a utilização de 860 hectares para a produção de coco, que será irrigado por microaspersão, com dois microaspersores por planta. Foram feitos estudos pedológicos e todos os prognósticos técnicos necessários para composição desse planejamento, que agora foram entregues ao corpo técnico da Codevasf para análise de itens como viabilidades hídrica, estrutural, econômica, social e ambiental.

Benefícios

Na reunião entre a Codevasf e a Ducoco, o gerente regional de irrigação, Carlos Alberto Moreira Cavalcanti, observou que já havia informado no ano passado à empresa que a instalação da área deveria passar por uma série de procedimentos para obter, principalmente, a concessão da água. Ele destacou que “o perímetro de Curaçá foi dividido em dois distritos, sendo um deles o da UPROPIC, que só reúne pequenos produtores. Com a instalação da Ducoco, os custos do projeto vão diminuir. Além disso, o perímetro foi contemplado com investimentos do governo federal por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-1), e já estão sendo feitas várias melhorias na infraestrutura do perímetro”.

Carlos Cavalcanti acredita que até 2014, com a implantação das obras de recuperação da infraestrutura de irrigação, a eficiência na captação e distribuição de água vai melhorar muito, representando uma tarifa mais justa para o pequeno produtor do perímetro irrigado.

No encerramento da reunião, o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Emanoel Lima, destacou ainda três pontos que deveriam ser levados em conta pela Ducoco nesse empreendimento: “A Codevasf é um agente indutor de desenvolvimento e sempre tem apoiado os empreendedores que chegam aqui para investir na região. Deixo para vocês três pontos para que reflitam durante essa chegada à Juazeiro. Um deles é a implantação da hidrovia do São Francisco, para a qual já estão alocados recursos da ordem de 200 milhões. Ela pode diminuir o gasto com transporte de mercadorias. Outro ponto é a visão do Brasil como fornecedor de alimentos para o resto do mundo, o que pode virar uma realidade em alguns anos. E o terceiro é a diversificação da produção agrícola, que hoje tem movido pesquisadores e produtores na busca da eficiência socioeconômica e ambiental dos empreendimentos agrícolas”, concluiu o superintendente.