Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Brasil e países da África trocam experiências sobre irrigação
conteúdo

Notícias

Brasil e países da África trocam experiências sobre irrigação

Na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), representantes do Banco Mundial (Bird) estiveram reunidos nesta terça (26) com a Secretaria Nacional de Irrigação do Ministério da Integração Nacional (Senir/MI) e a Codevasf para apresentar e discutir experiências do Brasil e de países da África na área de irrigação, bem como tratar de assuntos relacionados à cooperação entre os países.
publicado: 26/06/2012 18h27, última modificação: 20/06/2018 17h13

Na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), representantes do Banco Mundial (Bird) estiveram reunidos nesta terça-feira (26) com a Secretaria Nacional de Irrigação do Ministério da Integração Nacional (Senir/MI) e a Codevasf para apresentar e discutir experiências do Brasil e de países da África na área de irrigação, bem como tratar de assuntos relacionados à cooperação entre os países.

Da Companhia, estiveram presentes o presidente Elmo Vaz, o diretor de Gestão de Empreendimentos de Irrigação, Solon Braga, o secretário-executivo da área, Frederico Calazans, o diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura,Guilherme Almeida, além de assessores.

Na abertura do encontro, o diretor de Desenvolvimento Sustentável da Região África do Banco Mundial, Jamal Saghir, falou sobre o trabalho da instituição de incentivo a países de região semiárida que têm enorme potencial hídrico e agrícola, mas que não é aproveitado.

Na sequência, o secretário Nacional de Irrigação, Ramon Rodrigues, fez uma apresentação institucional do MI e ressaltou o potencial brasileiro para irrigação, que gira em torno de 30 milhões hectares, dos quais apenas 4,5 milhões são irrigados atualmente.

O coordenador geral de Negócios de Agricultura Irrigada do MI, Guilherme Orair, deu seguimento à programação, expondo a nova estratégia do governo federal para o setor a partir do Programa Mais Irrigação, que ainda será lançado. Segundo Orair, pelo novo modelo, o governo pretende atuar com parcerias público-privadas (PPP's) e dar ênfase ao agronegócio, sem, contudo, excluir o pequeno produtor.

Para encerrar a reunião, Erwin de Nys, do Banco Mundial, mostrou experiências em irrigação de cinco países africanos: Gana, Etiópia, Zâmbia, África do Sul e Marrocos. Luziel Ahy, também representante do Banco Mundial, apresentou alguns resultados do intercâmbio entre Brasil e Gana, realizado no ano passado. A delegação ganense esteve em agosto nos perímetros irrigados Senador Nilo Coelho e Bebedouro, em Pernambuco. O objetivo foi trocar conhecimentos relacionados a PPP, já que o país africano tem a intenção de trabalhar com esse modelo na irrigação e viu no Brasil uma possibilidade de aprendizado.