Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Adutora do Algodão será ampliada beneficiando 300 mil famílias da Bahia
conteúdo

Notícias

Adutora do Algodão será ampliada beneficiando 300 mil famílias da Bahia

Foi assinada nesta sexta-feira (01/06) a autorização para ampliação das obras da Adutora do Algodão aumentando em 135 km a extensão dos dutos do sistema a partir de Guanambi e chegando a Caetité, cidade do sudoeste baiano situada a 757 km de Salvador.
publicado: 01/06/2012 16h22, última modificação: 20/06/2018 17h13

Foi assinada nesta sexta-feira (01/06) a autorização para ampliação das obras da Adutora do Algodão aumentando em 135 km a extensão dos dutos do sistema a partir de Guanambi e chegando a Caetité, cidade do sudoeste baiano situada a 757 km de Salvador. "Sabemos que essa região tem carência em recursos hídricos e a Codevasf, em parceria com o governo da Bahia, trabalha para garantir água na torneira de quem mora nas comunidades rurais e nos centros urbanos de municípios do Semiarido", afirmou o presidente da Codevasf, Elmo Vaz Bastos de Matos, sobre a importância do evento.

“Esta obra é um exemplo prático de que o governo federal investe em obras estruturantes para vencer o desafio de garantir a segurança hídrica para quem mora no semi-árido", acrescentou o  ministro Fernando Bezerra Coelho, ressaltando que, além das obras em curso, foram disponibilizados R$ 2,7 bilhões em ações emergenciais que visam reduzir os efeitos da estiagem na Região Nordeste. Só na Bahia, 217 municípios estão com situação de emergência reconhecida pela Secretaria Nacional de Defesa Civil.

Nesse novo trecho, que corta seis comunidades do estado e beneficiará 55 mil pessoas, o Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf, investirá mais R$ 42 milhões. O custo total do sistema de canalização, de 400 km de extensão, é de R$ 180 milhões.

Incluída no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a obra é executada pelo governo da Bahia e está com mais de 80% de avanço em sua primeira etapa, trecho compreendido entre o ponto de captação no rio São Francisco, em Malhada, até o município de Guanambi. A previsão é finalizar esta fase em setembro deste ano. “O governo federal foi sensível às reivindicações da população e do governo da Bahia e está trazendo água de qualidade para o abastecimento da região”, explicou o presidente da Codevasf, Elmo Vaz.

Para o governador da Bahia, Jaques Wagner, “o sofrimento do povo baiano não é maior por causa dos programas iniciados no governo Lula e continuados na gestão da presidenta Dilma”. Atualmente, o sistema de abastecimento de água do município de Caetité é alimentado por três pequenos mananciais de superfície e 29 poços tubulares, dos quais apenas 17 estão em funcionamento, atendendo precariamente a população local.

Oferta de Água - A Adutora do Algodão é considerada a maior obra já executada para a oferta de água na região sudoeste da Bahia, beneficiando uma população de aproximadamente 300 mil pessoas.  Serão atendidas as sedes municipais de Malhada, Iuiú, Palmas de Monte Alto, Candiba, Pindaí, Matina, Guanambi e Caetité; e ainda as localidades de Maniaçu, Pajeú do Vento, Brejinho das Ametistas e Ibitira (em Caetité); Ceraíma, Mutãs e Morrinhos (em Guanambi); Julião (em Malhada); Guirapá (em Pindaí); e Pilões (em Candiba).