Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Adutora do Algodão iniciou testes de operação nesta semana
conteúdo

Notícias

Adutora do Algodão iniciou testes de operação nesta semana

Começaram nesta semana os primeiros testes em equipamentos da Adutora do Algodão, a maior obra em andamento na região de Guanambi, oeste da Bahia, no Médio São Francisco.
publicado: 31/08/2012 16h44, última modificação: 20/06/2018 17h14

Começaram nesta semana os primeiros testes em equipamentos da Adutora do Algodão, a maior obra em andamento na região de Guanambi, oeste da Bahia, no Médio São Francisco. A obra é uma parceria da Codevasf com o governo do estado da Bahia, por meio da Embasa, e irá propiciar uma capacidade de tratamento de 32,4 milhões de litros de água por dia.

Após a ligação elétrica por parte da Coelba e os testes de equilíbrio de energia, estão sendo iniciados os testes para o bombeamento de água bruta direto do São Francisco para levar a água da Estação de Captação, à beira do São Francisco, para a Estação de Tratamento, no distrito de Julião, em Malhadas.

A Estação de Captação do Rio São Francisco no município de Malhada já está concluída, tendo sido instalados o flutuante e as bombas hidráulicas. A previsão é que, até o início de setembro, o primeiro volume chegue à Estação de Tratamento de Água (ETA) no Distrito de Julião, em Malhada. A ETA já está praticamente pronta e preparada para a chegada e tratamento da água do Rio São Francisco. Também foram iniciados os trabalhos no entrocamento da adutora com o reservatório da Embasa, na cidade de Guanambi. A água chegará ao reservatório devidamente tratada.

De acordo com os fiscais da Codevasf, a previsão é que, até o final de setembro, a água do Rio São Francisco já esteja nas torneiras dos cidadãos dos sete municípios que serão atendidos pela adutora. A expectativa é muito grande da população, pois estes municípios vivem uma grave crise de oferta hídrica devido à estiagem, que gerou racionamento de água.

O superintendente da Codevasf em Bom Jesus da Lapa, Lourival Gusmão, esteve no local acompanhando o início dos testes.


A adutora


A Adutora do Algodão, que levará água do rio São Francisco para Guanambi e outras cidades e distritos da região, será estendida até o município de Caetité, no sudoeste do estado. A autorização das obras de ampliação do sistema, no valor de R$ 55 milhões, foi assinada pelo governador Jaques Wagner e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, no dia 1º de junho, em solenidade na sede do município.

A segunda etapa da adutora vai beneficiar mais de 100 mil pessoas na sede de Caetité e nas localidades de Morrinhos, Maniaçu, Lagoa de Dentro, Lagoa de Fora, Ibitira e Lagoa Real. “Serão cerca de 156 quilômetros de ampliação, onde teremos oito estações elevatórias e três reservatórios. É uma obra complexa, mas que em 2013 já estará finalizada”, informa o presidente da Embasa, Abelardo de Oliveira Filho.

A obra está sendo realizada por meio de convênio entre a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Estado da Bahia, por meio da Embasa, como parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

 

Primeira etapa – Com investimento da ordem de R$ 100 milhões, a primeira etapa da Adutora do Algodão, com previsão de conclusão em setembro deste ano, permitirá a solução do problema de suprimento de água de forma definitiva na microrregião de Guanambi.  O sistema adutor terá 265 quilômetros de extensão e vai beneficiar 226 mil pessoas em sete municípios (Malhada, Iuiú, Palmas de Monte Alto, Candiba, Pindaí, Matina e Guanambi) e inúmeras localidades situadas ao longo da área de influência da adutora, inclusive a população rural.