Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Ações de Revitalização do São Francisco são apresentadas pela Codevasf em Alagoas
conteúdo

Notícias

Ações de Revitalização do São Francisco são apresentadas pela Codevasf em Alagoas

As ações da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no âmbito do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco foram apresentadas na V Oficina de Acompanhamento do Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas, realizada em Penedo (AL). O encontro reuniu representantes de diversos órgãos públicos como a Codevasf, Ministério do Meio Ambiente, Ibama, Agência Nacional de Águas (ANA), Funarte, Iphan, entre outros.
publicado: 28/11/2012 18h02, última modificação: 20/06/2018 17h15

As ações da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no âmbito do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco foram apresentadas na V Oficina de Acompanhamento do Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas, realizada em Penedo (AL). O encontro reuniu representantes de diversos órgãos públicos como a Codevasf, Ministério do Meio Ambiente, Ibama, Agência Nacional de Águas (ANA), Funarte, Iphan, entre outros.

A Codevasf participou de dois paineis. No primeiro, com o tema "Proteção e Uso Sustentável dos Recursos Naturais", o analista em desenolvimento regional Tiago Geraldo de Lima, da Unidade de Conservação da Água, Solo e Recursos Florestais da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf, falou sobre as ações da companhia no combate aos processos erosivos e acerca de práticas conservacionistas de revitalização no contexto da bacia do rio São Francisco.

Segundo ele, as ações da Codevasf no Programa de Revitalização do São Francisco na área de contenção de processos erosivos incluem práticas mecânicas, edáficas e vegetativas. Entre as ações mecânicas, ele destacou os trabalhos com terraços, bacias de captação de água e a readequação de estradas rurais, em especial na área do Parque Nacional da Serra da Canastra. "Já estamos lançando um edital para contratação de empresa com a finalidade de executar o projeto de readequação de estradas e acessos ao Parque da Serra da Canastra. O investimento previsto é de R$ 60 milhões numa extensão de 200 km", explicou Tiago Geraldo Lima.

Ele ainda citou outros exemplos de ações na área de contenção de processos erosivos, como a recomposição de matas ciliares em topos de morros e áreas de nascentes do rio São Francisco e seus afluentes. "Estamos analisando projetos de proteção de nascentes para o Baixo São Francisco, como no Estado de Alagoas", acrescentou o técnico da Codevasf da área de Revitalização das Bacias Hidrográficas.

O outro painel que teve a participação da Codevasf tratou do tema "Saneamento, Convivência com o Semiárido e Obras Hídricas". Nesse espaço, o assessor da Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf Athadeu Ferreira da Silva apresentou duas temáticas. A primeira discutiu os investimentos da companhia para execução de obras de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário na bacia do rio São Francisco.

De acordo com Athadeu Ferreira da Silva, somente na implantação de sistemas de esgotamento sanitário a Codevasf está investindo R$ 2,1 bilhões em 108 municípios. Já para ações na área de gestão de resíduos sólidos, a Codevasf está investindo R$ 83 milhões. Para implantação de sistemas de abastecimento de água a empresa pública está investindo R$ 314 milhões em 410 localidades. Somente em Alagoas são R$ 7 milhões em investimentos para essas ações.

No mesmo painel, o assessor da Codevasf também mencionou o projeto da Hidrovia do São Francisco, executado pelo Ministério dos Transportes. O projeto, de acordo com ele, "já era debatido pela Codevasf desde a década de 1990". De acordo com ele, a hidrovia pretende ser um eixo de integração e desenvolvimento regional e ser um corredor facilitador do comércio interno.

“A Codevasf é uma das mais expressivas executoras do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente. Um evento como esse tem um importante papel de transparência dos projetos do Governo Federal, e a participação popular é fundamental para discutirmos nossas ações para revitalização do São Francisco”, declarou Athadeu Ferreira da Silva ao comentar a expressiva participação de representantes de ONGs, povos indígenas e quilombolas, estudantes e a população em geral na oficina.

A oficina contou ainda com outros dois paineis, que foram realizados no período da manhã. O primeiro tratou do planejamento, informação e fiscalização. O segundo teve como tema o fortalecimento institucional e economias sustentáveis. Os trabalhos antecedem a realização da XXII Plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que será realizado de 27 a 29 de novembro em Penedo.