Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > Ação da Codevasf permite acesso à água para 6,5 mil famílias rurais do semiárido mineiro
conteúdo

Notícias

Ação da Codevasf permite acesso à água para 6,5 mil famílias rurais do semiárido mineiro

Mais de 6,5 mil famílias que moram em pequenas comunidades rurais da região do semiárido de Minas Gerais foram beneficiadas nos últimos três anos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com o acesso a água limpa e saudável para consumo humano e afazeres domésticos. Isto foi possível graças à distribuição, pela Companhia, de equipamentos e materiais destinados ao abastecimento de água que tem como fonte de captação poços tubulares e pequenos barramentos em mananciais naturais.
publicado: 06/06/2013 15h57, última modificação: 20/06/2018 17h16

Mais de 6,5 mil famílias que moram em pequenas comunidades rurais da região do semiárido de Minas Gerais foram beneficiadas nos últimos três anos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) com o acesso a água limpa e saudável para consumo humano e afazeres domésticos. Isto foi possível graças à distribuição, pela Companhia, de equipamentos e materiais destinados ao abastecimento de água que tem como fonte de captação poços tubulares e pequenos barramentos em mananciais naturais.

As doações dos equipamentos são feitas, em geral, para associações comunitárias rurais. De acordo com relatório da superintendência regional da Codevasf em Minas Gerais, para a execução desta ação já foram investidos mais de R$ 7 milhões em 441 comunidades rurais de 51 municípios do Vale do São Francisco em Minas. A população diretamente beneficiada por este trabalho da Companhia ultrapassa 30 mil pessoas.

Além do abastecimento humano, os sistemas ajudam na sobrevivência de pequenos animais domésticos, que servem como fonte de renda para o produtor rural e, em algumas situações, são usados também na irrigação de pequenas hortas comunitárias, principalmente em escolas e creches municipais, visando à complementação alimentar dos alunos.

O material distribuído pela Codevasf vai desde a bomba submersa de 05 cv, para poço tubular, até o reservatório de fibra de vidro com capacidade para cinco mil litros de água e os tubos de PVC, necessários para condução da água até um chafariz comunitário ou mesmo levada até a casa do beneficiado.

Para José Luiz Cardoso, presidente da Associação Comunitária dos Pequenos Produtores Rurais de Santa Rosa, no município de Brasília de Minas, uma das comunidades beneficiadas por este trabalho da Codevasf, esta foi uma das maiores ações que o poder público federal já realizou em sua comunidade - onde, na maior parte do ano, durantes as longas estiagens que assolam essa região, não existia água nem mesmo para consumo humano. “Éramos obrigados a buscar água em latas na cabeça ou no lombo de animais a vários quilômetros da comunidade”, frisa o líder comunitário.

O superintendente da Codevasf em Minas Gerais, Dimas Rodrigues, explicou que, para se conseguir esse benefício, que é executado com recursos oriundos de emendas parlamentares inseridas no orçamento da Codevasf, é necessário um procedimento técnico e administrativo executado entre a associação comunitária pleiteante e a Companhia.

Após receber a solicitação da comunidade, acompanhada de um projeto técnico e topográfico justificando o pleito, geralmente executado por técnicos da Emater em Minas Gerais, a Codevasf faz uma visita à comunidade para estudo socioeconômico da população a ser beneficiada, e só então, por meio de um termo de doação assinado entre as partes e publicado no Diário Oficial da União, repassa o material para a associação, fiscalizando na sequência toda a execução do projeto apresentado.

As comunidades beneficiadas pertencem aos municípios de Bonito de Minas, Lontra, Bocaiúva, Cláudio, Ubaí, Nova União, Porteirinha, Montes Claros, Januária, Icaraí de Minas, Bonfinópolis, Pintópolis, Claro dos Poções, Santa Fé de Minas, Urucuia, Capitão Enéas, Jaíba, Janaúba, Monte Azul, Ponto Chique, Ibiaí, Pirapora, Pedras de Maria da Cruz, São Francisco,Coração de Jesus, Unaí, Felixlândia, Brasília de Minas,Luz, São João da Ponte, Chapada Gaúcha, Montalvânia, Espinosa, Matias Cardoso, Luislândia, Divinópolis, Mato Verde,Três Marias, Urucuia, Lassance, Juramento, Diamantina, Ibiracatú, Francisco Dumont, Francisco Sá, Lagoa dos Patos, São Romão, Presidente Olegário, e Guaraciama.

“Com ações dessa natureza, de baixo investimento financeiro e de grande alcance social e comunitário, a Codevasf ajuda a solucionar um dos mais sérios problemas da região do semiárido mineiro, que é a falta de água e, conseqüentemente, o êxodo rural, fato muito comum nessa região”, nota o superintendente.

Ouça a notícia da Rádio Codevasf:

http://www.codevasf.gov.br/principal/promocao-e-divulgacao/central-de-radio/materias-e-entrevistas-2013/05-acao-da-codevasf-permite-acesso-a-agua-para-familias-rurais-do-semiarido-mineiro.mp3