Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2007 > 1ª Semana do Meio Ambiente da Codevasf alerta para importância do tratamento do lixo
conteúdo

Notícias

1ª Semana do Meio Ambiente da Codevasf alerta para importância do tratamento do lixo

A apresentação da peça “Reciclar é Legal” por integrantes da Escola da Natureza, centro de referência em educação ambiental do Distrito Federal, foi um dos destaques da programação de ontem (02) da 1ª Semana do Meio Ambiente da Codevasf. O evento encerra nesta sexta-feira (03), na sede da companhia em Brasília.
publicado: 03/06/2011 08h37, última modificação: 20/06/2018 17h11

A apresentação da peça “Reciclar é Legal” por integrantes da Escola da Natureza, centro de referência em educação ambiental do Distrito Federal, foi um dos destaques da programação de ontem (02) da 1ª Semana do Meio Ambiente da Codevasf. O evento encerra nesta sexta-feira (03), na sede da companhia em Brasília. De maneira lúdica, a encenação mostrou ao público a necessidade de se reduzir a produção de lixo e a importância da destinação adequada desse material e do seu aproveitamento por meio da reciclagem.

O tratamento de resíduos sólidos também foi tema de uma palestra ministrada pelo engenheiro civil Tone Wagner Viana, da Unidade de Gestão das Ações de Revitalização da Codevasf. Ele explicou o trabalho desenvolvido pela empresa para implantação de aterros sanitários, em substituição aos antigos “lixões”. Até o momento, já foram concluídos os aterros de Janaúba (MG) e de Ibimirim (PE) e se encontram em andamento os de Curvelo e Conselheiro Lafaiete (MG). De acordo com o engenheiro, o valor total investido nos quatro empreendimentos é da ordem de R$ 11,3 milhões.

No terceiro dia do evento, também foi abordada a necessidade de conservação e uso sustentável da caatinga. O assunto foi apresentado por João Arthur Seyffarth, coordenador do Núcleo Bioma Caatinga do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Na ocasião, ele destacou a diversidade de espécies vegetais do bioma, com largo potencial madeireiro e para confecção de artesanato e produtos alimentícios. Seyffarth ressaltou, contudo, a necessidade de se definir métodos de manejo, a fim de garantir a sobrevivência das espécies.

Para encerrar a programação, o analista do Ibama, Leonardo Carvalho, fez uma explanação sobre o processo de licenciamento ambiental do projeto de integração do rio São Francisco com as bacias hidrográficas do Nordeste Setentrional, que levará água a milhões de brasileiros que vivem no Semiárido.