Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Visita a Alagoas
conteúdo

Notícias

Visita a Alagoas

O diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura da Codevasf, Clementino de Souza Coelho, esteve em Alagoas para cumprir uma agenda de compromissos com alguns empresários e os produtores do Perímetro de Irrigação do Marituba, no município de Penedo
publicado: 06/02/2009 14h47, última modificação: 20/06/2018 17h03

O diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infra-Estrutura da Codevasf, Clementino de Souza Coelho, esteve em Alagoas para cumprir uma agenda de compromissos com alguns empresários e os produtores do Perímetro de Irrigação do Marituba, no município de Penedo. Em Maceió Clementino Coelho esteve reunido com representantes do Grupo Toledo, que possui uma unidade sucroalcooleira em Penedo, instalada em 1976 e conhecida hoje como Usina Paisa.

Na cidade de Coruripe, o diretor reuniu-se com representantes da Cooperativa Pindorama, considerada uma das maiores cooperativas agroindustriais do Nordeste e um exemplo de reforma agrária.

Em Penedo, Clementino Coelho esteve reunido com técnicos da Superintendência Regional da Codevasf para assistir a uma apresentação sobre as obras que estão sendo realizadas no Perímetro de Irrigação do Marituba e fazer uma breve exposição sobre o edital 001/2009, que trata da Concessão de Direito Real de Uso (CDRU), em perímetros de irrigação. Em seguida, participou de um encontro com produtores, presidentes de associações e representantes da áreas do projeto no auditório do Memorial do Projeto Marituba. Nesse encontro, Clementino explicou o que é e como vai funcionar a CDRU das áreas públicas do Marituba.

“A CDRU é o meio pelo qual a Codevasf transfere a utilização da área pública do projeto para outra empresa agrícola para fins de exploração e produção, contemplando ainda a subconcessão, integração dos produtores rurais e de manutenção e operação da infraestrutura de uso comum”, explicou o diretor.

Segundo Clementino “a Codevasf quer viabilizar o desenvolvimento da região através do uso produtivo das áreas do projeto e do aumento dessa produtividade, promovendo assim a função social advinda da exploração da terra, o desenvolvimento sócio-econômico da região e das famílias que serão integradas durante o processo”.