Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Saneamento básico em Capitólio (MG)
conteúdo

Notícias

Saneamento básico em Capitólio (MG)

A Codevasf autorizou, no último dia 10, mais uma obra de saneamento básico em Minas Gerais. Dessa vez, o município beneficiado foi o de Capitólio, na região do Alto São Francisco
publicado: 14/12/2009 10h28, última modificação: 20/06/2018 17h06

A Codevasf autorizou, no último dia 10, mais uma obra de saneamento básico em Minas Gerais. Dessa vez, o município beneficiado foi o de Capitólio, na região do Alto São Francisco. A solenidade de assinatura da Ordem de Serviço para execução dos trabalhos contou com a presença do gerente regional de Gestão Estratégica da Superintendência da Codevasf em Minas Gerais, João Evangelista Bueno Luiz, representando o superintendente Anderson Chaves; do prefeito do município, José Gonçalves Machado; de vereadores e demais lideranças políticas e comunitárias da região.

Com previsão para ser concluído no segundo trimestre de 2010, o sistema de esgotamento sanitário irá propiciar a melhoria da qualidade de vida e saúde de mais de oito mil pessoas. De acordo com o projeto apresentado pelo gestor de obras da Codevasf, Jorge Brasil, serão construídas uma estação de tratamento de esgoto e uma elevatória e, ainda, implantados 5.941 metros de rede coletora, 2.797 metros de rede interceptora e 1.410 ligações domiciliares. Para a execução dessas obras, o Governo Federal está investindo recursos de mais de cerca de R$ 4,6 milhões, oriundos do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

Para o gerente setorial da Codevasf, João Evangelista, o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Integração Nacional e da Codevasf, nunca investiu tanto em obras sociais no vale do rio São Francisco em Minas Gerais, como nos últimos cinco anos. Na área de saneamento básico foram destinados mais de R$ 470 milhões para a região.

O prefeito José Gonçalves Machado afirmou que essa obra vem resolver definitivamente um sério problema sanitário no município. Devido à sua localização às margens de um grande lago, Capitólio tem sérias dificuldades com a destinação do seu esgoto sanitário. “Esse sempre foi um dos anseios da população de Capitólio”, afirmou Machado.