Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Piscicultura em Carinhanha, na Bahia
conteúdo

Notícias

Piscicultura em Carinhanha, na Bahia

Ontem (14) foram iniciadas as despescas de 2.400 kg de tilápias com peso médio de 740g, do projeto de piscicultura implantado pela Codevasf em Carinhanha, na Bahia.
publicado: 15/01/2010 11h16, última modificação: 20/06/2018 17h06

Ontem (14) foram iniciadas as despescas de 2.400 kg de tilápias com peso médio de 740g, do projeto de piscicultura implantado pela Codevasf em Carinhanha, na Bahia. A produção será vendida no mercado local.O chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aqicultura de Ceraíma/Codevasf, Flávio Mizael, afirmou que desde o início eles sempre demonstraram grande interesse pela atividade, a qual abraçaram como um projeto de vida. “Esse projeto tem como principal articulador o próprio grupo, composto de pessoas dispostas e determinadas, que, com poucas parcerias, tem hoje um dos melhores projetos coletivos de piscicultura da região do Território do Velho Chico”.

Iniciado em 2007 como uma Unidade Demonstrativa de Capacitação – U.D., quando foram realizados dois ciclos até 2008, o projeto obteve de imediato a parceria da Prefeitura Muncipal de Carinhanha, que forneceu parte dos insumos e comprou toda a pequena produção.

Em meados 2009, o grupo beneficiado acreditou na nova atividade e decidiu continuar com o projeto. Com o apoio da Codevasf, a pequena U.D. de 5 tanques-rede tornou-se um projeto de produção com 20 tanques-rede.

O grupo se organizou, fundou a Associação de Pescadores e Piscicultores do Velho Chico e buscou financiamento no programa Desenvolvimento Regional Sustentável – DRS – no Banco do Brasil, para ampliação e estruturação. Com isso, no final de 2009, o projeto já contava com 90 tanques-rede, barcos com motor e os insumos necessários para produção.

Atualmente, está com 50 tanques-rede com peixes de diferentes tamanhos na fase da engorda para as despescas programadas até maio deste ano e 10 tanques-rede com alevinos sendo preparados para novas estocagens.