Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Pesquisadores da Embrapa visitam Ceraqua em Alagoas
conteúdo

Notícias

Pesquisadores da Embrapa visitam Ceraqua em Alagoas

O Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Alagoas (Ceraqua) da 5ª Superintendência Regional da Codevasf, situado no Perímetro do Itiúba em Porto Real do Colégio, recebeu, na última segunda-feira (15), uma visita técnica de pesquisadores em genética e biotecnologia da Embrapa de diversos lugares do país. Eles vieram conhecer a estrutura da unidade e seu potencial para desenvolvimento de pesquisas de referência na área de melhoramento genético de peixes. O grupo está participando da 1ª Reunião Gerencial da Rede de Recursos Genéticos de Animais da Embrapa, que acontece em Aracaju (SE) até esta sexta-feira (19). A abertura do evento ocorreu no auditório do Ceraqua.
publicado: 17/06/2009 15h13, última modificação: 20/06/2018 17h04

O Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Alagoas (Ceraqua) da 5ª Superintendência Regional da Codevasf recebeu, na última segunda-feira (15), uma visita técnica de pesquisadores em genética e biotecnologia da Embrapa de diversos lugares do país. Eles vieram conhecer a estrutura da unidade e seu potencial para desenvolvimento de pesquisas na área de melhoramento genético de peixes. O grupo está participando da 1ª Reunião Gerencial da Rede de Recursos Genéticos de Animais da Embrapa, que acontece em Aracaju (SE) até esta sexta-feira (19). A abertura do evento ocorreu no auditório do Ceraqua.

A equipe de geneticistas foi recebida pelos engenheiros de pesca da Codevasf Álvaro Albuquerque e Eduardo Motta, que apresentaram o projeto de implantação do centro tecnológico no Estado. “Estamos construindo um centro de referência que reúne vários parceiros, entre eles a Embrapa. Para isso, a Codevasf está montando uma equipe multiprofissional nas áreas de biologia, medicina veterinária, zootecnia, engenharia de pesca, entre outros, que, junto à infraestrutura que está sendo finalizada, irá contribuir para um crescimento da aquicultura na região”, afirmou Albuquerque.

Na apresentação, Motta destacou os motivos que levaram a Codevasf a escolher Alagoas como sede do Ceraqua, entre eles a existência de reservatórios de médio e grande porte, os elevados índices de insolação e a existência de temperatura adequada para a aquicultura tropical (média de 26º C). O engenheiro ainda frisou o modelo inovador de gestão do Centro proposta pela Companhia. “A forma compartilhada de implementação dos trabalhos no Centro, com a participação de várias instituições, permitirá a otimização de recursos humanos, financeiros e de pesquisas”, afirmou.

Após a apresentação, o grupo percorreu as instalações do Ceraqua, onde conheceu o laboratório de incubação de ovos de peixes; sala de treinamento; conjunto de laboratórios de limnologia; alimentos vivos, nutrição, patologia, genética e biotecnologia; fábrica de rações para peixes e camarões; laboratório de produção de juvenis de surubim; galpão de raceways utilizados para pesquisas e treinamento alimentar de espécies de peixes nativos, além dos alojamentos e refeitório.

Um dos equipamentos de última geração que compõem os laboratórios do Ceraqua, o microcóspio de fluorescência, único do tipo no Brasil, chamou a atenção do pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Alexandre Nizio Maria, que faz pós-doutorado na empresa na área de criopreservação com o estudo para melhoramento genético do tambaqui a partir da conservação do sêmen do peixe. Segundo o pesquisador, além de ter todas as funções dos outros microscópios, “este aparelho utiliza corantes fluorescentes que tornam possível visualizar as membranas celulares, permitindo, por exemplo, ver se há lesões nos espermatozóides dos peixes”.

A pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Sílvia Castro, pós-doutora em genética, também ficou entusiasmada com a estrutura do Centro. “Foi surpreeendente conhecer in loco o centro. Os trabalhos planejados estão bem estruturados”, declarou.

Já o pesquisador em aquicultura da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Paulo Carneiro, um dos que já realizam atividades no Ceraqua, foi enfático ao comemorar o sucesso da parceria que está sendo construída entre as duas empresas públicas. “O grande número de perguntas dos participantes demonstra o sucesso desta visita. Esse resultado confirma como as duas empresas se completam no trabalho desenvolvido no Ceraqua e isso ocorre não somente em termos de estrutura, mas também em nossos recursos humanos”, destacou.