Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Peixamento em Alagoas
conteúdo

Notícias

Peixamento em Alagoas

A Superintendência Regional da Codevasf em Alagoas soltou durante as comemorações da festa de Bom Jesus dos Navegantes 1 milhão de peixes jovens de espécies nativas do rio São Francisco.
publicado: 12/01/2009 17h24, última modificação: 20/06/2018 17h03

A  Superintendência Regional da Codevasf em Alagoas soltou durante as comemorações da festa de Bom Jesus dos Navegantes 1 milhão de peixes jovens de espécies nativas do rio São Francisco. O peixamento foi promovido pela Codevasf por meio de uma parceria com a prefeitura municipal de Penedo (AL), Capitania dos Portos e a empresa Tupan, administradora das balsas que fazem o transporte hidroviário entre Penedo e Neópolis(SE).

Simbolicamente alguns peixes foram soltos na beira do rio pelo prefeito da cidade, Alexandre Toledo, e pelo superintendente da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson Oliveira de Azevedo. Alguns funcionários da Companhia e familiares prestigiaram o evento. Um caminhão com tanques apropriados para transporte de animais aquáticos foi colocado em uma balsa e soltou o restante dos peixes próximo à orla fluvial de Penedo, onde estavam concentradas pessoas que vieram de várias regiões participar das comemorações. A comissão organizadora calcula que mais de 100 mil pessoas compareceram à festa, que sempre é realizada no segundo final de semana de janeiro. O evento tem duas programações: uma religiosa, que inclui missas, alvoradas e a procissão terrestre e fluvial de Bom Jesus dos Navegantes pelo rio São Francisco e a outra festiva, com corrida de canoas, apresentações musicais na orla fluvial da cidade e o peixamento do rio São Francisco.

O superintendente regional, Antônio Nélson, analisa a participação na festa de Bom Jesus como “um instante que também lembra o compromisso que todos devemos ter para com a natureza e o meio ambiente. Nesse momento de fé e esperança devemos dar nossa contribuição para que as próximas gerações tenham dias melhores e um futuro promissor”, diz.

A festa do protetor dos navegantes faz parte do calendário turístico e cultural de Alagoas e movimenta anualmente a cidade durante quatro dias, fomentando os comércios formal e informal na região.