Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2006 > Codevasf incentiva produção orgânica em Petrolina
conteúdo

Notícias

Codevasf incentiva produção orgânica em Petrolina

Desde a última semana de maio, com o lançamento da Central Orgânica do Vale em Petrolina, é possível comprar e receber em casa alimentos produzidos de forma orgânica no Vale do São Francisco. “Em breve os produtos sem agrotóxicos comercializados pela Central vão receber a certificação orgânica concedida e auditada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento através das empresas autorizadas para emitir o selo orgânico”, informa o engenheiro agrônomo da Codevasf em Petrolina, Osnan Soares, que, desde 2006, incentiva produtores dos perímetros de irrigação da Companhia a apostarem nos orgânicos.
publicado: 08/06/2009 11h29, última modificação: 20/06/2018 17h04

Desde a última semana de maio, com o lançamento da Central Orgânica do Vale em Petrolina, é possível comprar e receber em casa alimentos produzidos de forma orgânica no Vale do São Francisco. “Em breve os produtos sem agrotóxicos comercializados pela Central vão receber a certificação orgânica concedida e auditada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento através das empresas autorizadas para emitir o selo orgânico”, informa o engenheiro agrônomo da Codevasf em Petrolina, Osnan Soares, que, desde 2006, incentiva produtores dos perímetros de irrigação da Companhia a apostarem nos orgânicos.

Natural de Fortaleza (CE), Osnan lembra que, quando veio para o Vale do São Francisco, encontrou alguns agricultores produzindo com influências das práticas orgânicas. “Para que a iniciativa tivesse prosseguimento, era preciso que eles se organizassem no sentido de produzirem com mais qualidade, em escala maior e de forma economicamente viável”, explica.

Com as orientações do agrônomo, a partir de abril deste ano, alguns produtores dos núcleos habitacionais N7 e N11 no Perímetro de Irrigação Nilo Coelho e do distrito de Pedrinhas em Petrolina passaram a cultivar organicamente. “O processo de produção orgânica é regulamentado por instruções normativas do Governo Federal. Por exemplo, uma hortaliça produzida numa pequena propriedade rural em tese estaria livre de insumos químicos. Mas a água que sai da torneira recebe tratamento à base de cloro; ou seja, uma horta orgânica pela legislação deve ser regada com água bruta”, explica Osnan Soares.

Com a criação da Central Orgânica do Vale, cinco agricultores reservaram nove hectares e estão cultivando 18 espécies de hortaliças. A inserção desses alimentos no mercado local está sendo feita através de cestas orgânicas vendidas a consumidores cadastrados. O cadastro é feito por telefone e pela internet. Segundo Osnan, em menos de um mês, cerca de 60 pessoas já compram as cestas. “O cliente recebe a cesta em casa. A gente espera que nos próximos meses tenha uma produção de 500 cestas orgânicas por semana”, diz o agrônomo da Codevasf.

Serviço - O consumidor que deseja adquirir os alimentos da Central Orgânica do Vale deve se cadastrar pelo telefone (87) 8838-3711. O cadastro também por ser feito pela internet através do e-mail centralorganica@uol.com.br. Na página eletrônica www.centralorganica.com.br, o cliente tem acesso aos valores dos alimentos e a previsão de quando eles estarão disponíveis para compra. São quatro modalidades de cestas orgânicas com 18 produtos diferentes.