Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2005 > Programa Boa Esperança
conteúdo

Notícias

Programa Boa Esperança

Está sendo realizada a segunda reunião do Fórum Integração Boa Esperança, que coordena o Programa Boa Esperança, de Responsabilidade Social, da Companhia Hidroelétrica do São Francisco - CHESF. O Programa que encerra hoje(25) visa criar melhorias e oportunidades de desenvolvimento nas cidades em torno do lago da usina de Boa Esperança. O Fórum é uma parceria entre a Codevasf, a Chesf e as Secretarias Estaduais de Meio Ambiente do Piauí e do Maranhão.
publicado: 25/11/2005 12h00, última modificação: 20/06/2018 16h56

Está sendo realizada a segunda reunião do Fórum Integração Boa Esperança, que coordena o Programa Boa Esperança, de Responsabilidade Social, da Companhia Hidroelétrica do São Francisco - CHESF. O Programa que encerra hoje(25) visa criar melhorias e oportunidades de desenvolvimento nas cidades em torno do lago da usina de Boa Esperança. O Fórum é uma parceria entre a Codevasf, a Chesf e as Secretarias Estaduais de Meio Ambiente do Piauí e do Maranhão.

O lago engloba sete municípios, sendo quatro no Piauí (Guadalupe, Porto Alegre, Antônio Almeida e Uruçuí) e três no Maranhão (São João dos Patos, Nova Iorque e Benedito Leite). O projeto é coordenado por João Paulo Maranhão, de Recife, que é o responsável por todos os projetos de responsabilidade social implantados pela Companhia.

A proposta do trabalho partiu de uma iniciativa da Chesf, que buscou contato com a sociedade civil dos sete municípios como forma de construir um canal de relacionamento da empresa com as lideranças locais, definindo as áreas de maior interesse para o desenvolvimento da região. O Fórum Integração Boa Esperança é composto por representantes dos sete municípios. Durante a sua criação foram elaborados 52 projetos e selecionados os que têm prioridade na implantação. Eles atingem áreas de turismo, educação, saúde, saneamento básico, geração de renda, infra-estrutura, etc.

O Programa reflete o compromisso da Chesf em assumir o papel de articuladora junto às instituições responsáveis, para viabilização desses projetos, desde que sejam compatíveis com os pilares do desenvolvimento sustentável (crescimento social/ conservação ambiental/ eqüidade social) e possuam viabilidade econômica, social e financeira.

O contingente populacional da região apresenta um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerado baixo, com um valor médio de 0,415 em 1991, segundo o Atlas do Desenvolvimento Humano. O lago de Boa Esperança tem 200 quilômetros de extensão e de acordo com o Censo realizado no ano 2000, cerca de 65 mil pessoas habitam essas cidades.