Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > CAMPANHA REDUZ PREÇOS DO PESCADO
conteúdo

Notícias

CAMPANHA REDUZ PREÇOS DO PESCADO

publicado: 22/09/2004 15h50, última modificação: 17/08/2006 16h02

Do Diário do Nordeste

Com produção de 976 mil toneladas de peixe de água doce e salgada em 2003, dos quais 27,53%, ou o equivalente a 267,8 mil toneladas capturadas no Nordeste - sendo 27,8 mil toneladas no Ceará - o Brasil ainda é um País com reduzido consumo de peixe.

A média atual de consumo desta proteína no Brasil é de apenas sete quilos por habitante/ano, muito abaixo dos 12 quilos por habitante/ano, recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e da média mundial, de 15 quilos por habitante/ano.

Diante dessa realidade e como forma de incentivar o consumo dos pescado no Brasil, a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca (Seap) da Presidência da República ou Ministério da Pesca, em parceria com a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) está realizando em todo o País, a segunda edição da Semana Nacional do Peixe.

Em Fortaleza, a campanha foi iniciada ontem, em alguns estabelecimento, devendo se estender até o próximo domingo, nas principais redes de supermercados da cidade.

DESCONTOS - Segundo o presidente da Associação Cearense de Supermercados (Acesu), Aníbal Feijó, a campanha irá ofertar peixes de várias espécies de água doce e salgada, com descontos de até 20%. Na tarde de ontem, alguns supermercados já apresentavam peixes frescos e congelados, em postas e inteiros, com descontos entre 14% e 26%. Palombeta a R$ 2,19, o quilo, Sardinha a R$ 2,79, cavala em posta, a R$ 9,99, ou inteira a R$ 9,80, serra congelada a R$ 5,59, corvina congelada a R$ 3,19 ou ainda, tambaqui a R$ 4,59, o quilo e tilápia fresca ou congelada, respectivamente a R$ 5,59 e 2,89, o quilo, já podem ser encontrados em alguns supermercados da cidade.

Os preços e as variedades são variáveis nos vários estabelecimentos. Segundo Aníbal Feijó, apesar da variedade disponível, a atual temporada não é um período bom para a realização da promoção no Ceará, devido os ventos fortes, que vêm prejudicando a pesca. "Se não fosse a época ruim, os descontos ainda poderiam ser melhores", destacou Feijó.

ESCLARECIMENTOS - Segundo a Seap, além dos descontos a campanha prevê ações de esclarecimento e de conscientização da população sobre a importância do consumo dos pescados e sobre como adquirir peixes, moluscos e crustáceos de boa qualidade. Para tanto, serão distribuídos materiais informativos com dicas de compra e sobre formas de preparo. Rodadas de degustação e atividades culturais também estão sendo organizadas com o apoio dos parceiros da campanha. A Seap aproveita a Semana para anunciar uma série de programas, como o Programa Alimento Seguro (PAS).