Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > ORÇAMENTO DA CODEVASF PARA O PIAUÍ FICA DEZ VEZES MAIOR
conteúdo

Notícias

ORÇAMENTO DA CODEVASF PARA O PIAUÍ FICA DEZ VEZES MAIOR

publicado: 21/09/2004 17h30, última modificação: 17/08/2006 16h02

        

Os números do Orçamento Geral da União para 2005 enviados ao Congresso Nacional e divulgados esta semana revelam que a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) aumentará dez vezes o seu valor de aplicação no Vale do Parnaíba. De R$ 3 milhões aprovados em 2004, a Companhia terá R$ 30 milhões em 2005 para o estado do Piauí.

Além desse valor, há ainda, a expectativa de R$ 26 milhões provenientes de recursos de emendas parlamentares individuais e de bancada, semelhante ao que já aprovado para 2004. Essas emendas são apresentadas pelos deputados federais do Piauí, para que a Codevasf faça investimentos no Vale do Parnaíba. Somados os números do orçamento com os valores das emendas parlamentares, a Codevasf investirá, somente no estado, R$ 56 milhões.

Com a aprovação do orçamento de 2005, a Codevasf vai trabalhar com alguns projetos prioritários. A execução do Plano de Desenvolvimento Integrado do Vale do Parnaíba (Planap) e o zoneamento ecológico-econômico, que custarão R$ 1 milhão 641 mil, estão entre as metas da empresa para o próximo ano. Em relação às obras, podemos destacar a adutora do sudeste piauiense, orçada em R$ 6 milhões, os perímetros de irrigação de Colônia ( R$ 1 milhão 180mil); e Jenipapo (R$ 1 milhão 280 mil), além dos projetos-piloto de irrigação em Santa Rosa e Marrecas, que juntos, terão um investimento de R$ 2 milhões 560mil.

Em 2005, a Codevasf estará assumindo a operacionalização de alguns projetos de irrigação do Dnocs, já tendo garantido , para isso, recursos de R$ 10milhões100 mil, que podem ser aumentados, dependendo da necessidade. No total, o Ministério da Integração Nacional garantiu à Codevasf, uma transferência de gestão de R$ 16 milhões para aplicação de projetos e obras do Vale do Parnaíba, que representam um reforço no orçamento.