Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > CODEVASF INICIA EM SERGIPE O PROJETO DOCES MATAS
conteúdo

Notícias

CODEVASF INICIA EM SERGIPE O PROJETO DOCES MATAS

publicado: 14/09/2004 15h30, última modificação: 17/08/2006 16h02

        

O Curso de Capacitação em Sementes Florestais para 40 jovens engajados no Projeto Amanhã, na segunda quinzena do próximo mês, marcará o início do Projeto Doces Matas - Recuperação dos Ambientes Florestais e Implantação de Sistemas Agroflorestais como Opção de Renda e Manejo Ambiental.

Elaborado pela Codevasf(SE), o projeto tem por objetivo iniciar a revitalização e recuperação florestal das margens do rio São Francisco com espécies nativas, principalmente com aptidão apícola, criando um elo entre o Projeto Piloto de Apicultura - realizado com recursos do Programa Petrobras no Fome Zero - e a capacitação de jovens rurais pelo Projeto Amanhã, da Codevasf. A implantação do Projeto Doces Matas articula-se com outra ação da Codevasf (SE), desenvolvida em parceria com a Embrapa e a UFS, que é a consolidação da rede de sementes de espécies nativas e o Arranjo Produtivo Local em Apicultura do baixo São Francisco.

Para viabilização desse Projeto, a Codevasf tem como meta captar recursos junto ao Programa de Revitalização, através do Ministério do Meio Ambiente, CHESF e outras fontes de financiamento para projetos na linha de ecodesenvolvimento. A opção pelos sistemas agroflorestais justifica-se por possibilitar uma interação positiva entre culturas agrícolas anuais e permanentes com espécies florestais favorecendo uma melhoria na qualidade do solo, através da ciclagem natural de nutrientes, controle biológico de pragas e polinização de plantas.

 Sintonia - A idéia é utilizar a área ocupada atualmente pelo Projeto Amanhã em Betume, município de Neópolis, para implantação de um piloto do "Doces Matas", de maneira que os jovens em capacitação possam acompanhar a formação de uma floresta em sintonia com as culturas agrícolas da região, principalmente a frutífera e até promover a inclusão de outras que são favorecidas com a implantação de sistemas florestais.

Para o Engenheiro Florestal Ronaldo Fernandes, coordenador do projeto, com a criação de um sistema heterogêneo de plantas, onde há culturas anuais e permanentes (frutíferas) ocorre um grande favorecimento à polinização de flores e, conseqüentemente, uma melhor formação de frutos, além de uma produção de mel extremamente orgânica.