Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2004 > CNA PREVÊ QUE PIB DO AGRONEGÓCIO DEVE CRESCER 2,7% ESTE ANO
conteúdo

Notícias

CNA PREVÊ QUE PIB DO AGRONEGÓCIO DEVE CRESCER 2,7% ESTE ANO

publicado: 16/07/2004 09h05, última modificação: 17/08/2006 16h06

Campo irrigado

Da Agência Brasil.

Brasília - Os indicadores do agronegócio brasileiro mostram que o Produto Interno Bruto (PIB) do setor vai crescer 2,7% neste ano, em relação a 2003. Embora a expectativa seja otimista, os dirigentes da Confederação Nacional da Agricultura (CNA) disseram que o ritmo de crescimento do agronegócio diminuiu nos primeiros quatro meses do ano, devido ao baixo desempenho da indústria ligada ao setor agropecuário. No acumulado de janeiro a abril, o PIB da indústria agropecuária caiu 0,04%.

Segundo Getúlio Pernambuco, chefe do Departamento Econômico da entidade, as exportações do agronegócio diminuíram no período também por causa da quebra de safra. No início do ano, as estimativas apontavam para uma safra de 130 milhões de toneladas e, agora, com os números revistos, a última estimativa é de 119 milhões de toneladas.

As perdas da soja, ocasionadas por fatores climáticos e pela contaminação das lavouras com a ferrugem asiática, colaboraram para a redução da safra. Dados da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostram que os produtores amargaram prejuízo de US$ 2 bilhões só neste ano. A colheita de soja, neste ano, chegou a 49 milhões de toneladas, sendo que a previsão era de atingir 60 milhões de toneladas.

Além disso, as carnes bovina e de frango sofreram redução de preços no período. A própria cotação da soja no exterior vem caindo nos últimos sete meses. A tonelada baixou de US$ 330 para US$ 280.

Para Getúlio Pernambuco, essa desaceleração registrada no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, no entanto, está longe de significar retração no campo. "Os investimentos no campo deverão continuar. A expectativa para a safra 2004/2005 é de que haja inclusive aumento de área para a produção de soja, algodão e arroz", disse.