conteúdo

Itiúba

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 31/07/2018 13h32, última modificação 18/02/2021 17h29

Localização: Porto Real do Colégio - AL – Baixo São Francisco.
Polo de Desenvolvimento: Baixo São Francisco
Área Irrigável: 900 ha
Área Ocupada: 900 ha (888 ha – lotes familiares; 12 ha – outros)
Fonte hídrica: Rio São Francisco
Vazão outorgada vigente: 27.288.221 m3.ano-1
Investimentos até 2019: R$ 29.799.766,58
Dados da infraestrutura: 75 km de canais; 71 km de drenos, 48 km de estradas; 16 km diques, 2 estações de bombeamento.
Início de funcionamento: 1978
Início da cogestão: 1998 

A construção do PPI Itiúba ocorreu no período de 1974-76, e contou com recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), por meio dos Acordos de Empréstimo nº 1.153/BR e 1.729/BR, denominados respectivamente São Francisco I e II. Nesse último ano, iniciou-se a ocupação e operação do projeto com uma área de 894 ha, totalmente ocupado por 227 lotes de pequenos irrigantes, e uma área do Projeto Amanhã. Originalmente na área do projeto, a rizicultura já era praticada de acordo com as oscilações de nível do rio São Francisco. Com as obras de regularização e geração de energia da Usina de Sobradinho, o regime de níveis foi modificado, o que acarretou a inundação quase que permanente da totalidade da área cultivada. A Codevasf, ao implantar o projeto de proteção, drenagem e irrigação, eliminou os efeitos negativos daquelas obras e permitiu safras anuais de arroz irrigado por inundação. A fim de proteger a área contra as cheias dos rios São Francisco e Itiúba também foram construídos 16,4 km de diques e uma barragem na foz do rio Itiúba, dotada de comportas de escoamento. Atualmente Itiúba possui 900,33 ha irrigáveis ocupados (CODEVASF, 1999).

O fato da construção da barragem de Sobradinho ter desativado os meios de sobrevivência da população ribeirinha do Baixo São Francisco, obrigando ao poder público buscar alternativas para mitigar os efeitos provocados, por si só, caracterizou estes projetos como de interesse social (BRASIL, 1997).

Produção agrícola

itiuba_ev.jpg

Figura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção no projeto de Itiúba, entre os anos 2016 e 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

itiuba_pc.jpg

Figura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Itiúba, de acordo com o VBP, no ano de 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

Características da produção

Há predominância da exploração da rizicultura que representa 96% do VBP, seguida da produção de cana-de-açúcar (4%), conforme Figura 2. Ocupada exclusivamente por lotes familiares, a área cultivada com essas culturas, em 2019, correspondeu a 97% e 3%, respectivamente. No ano analisado, o VBP praticamente não sofreu alteração se comparado a 2018, com aumento de 1,6% (FIGURA 1).

O projeto ainda tem como atividades a piscicultura e a bovinocultura de corte e de leite, responsáveis por um VBP de quase R$ 2,3 milhões, obtido com a produção de 551 toneladas de alimentos da produção animal (TABELA 1).

O sistema de irrigação é o de superfície, em 100% da área.

Tabela 1: Atividade, espécie/raça, área ocupada, produção e VBP da produção animal no projeto de Itiúba, no ano de 2019.

itiuba_pec.jpg

Fonte: Do autor, 2020.

Potencialidades

Estima-se a geração de 1.198 empregos diretos e 1.797 empregos indiretos, com uma produção de 10.879 toneladas em 2019.

Documentos:

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Itiúba (arquivo PDF)