conteúdo

Gorutuba

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 31/07/2018 13h25, última modificação 03/05/2021 13h48

Localização: Município de Nova Porteirinha - MG – Médio São Francisco
Polo de Desenvolvimento: Norte de Minas Gerais
Área Irrigável: 4.800 ha
Área Ocupada: 4.800 ha (2.473 ha – lotes familiares; 2.327 ha – lotes empresariais)
Fonte hídrica: Barragem Bico da Pedra
Vazão outorgada vigente: 25.544.744 m3.ano-1
Investimento até 2020: R$ 92.347.833,88
Dados da infraestrutura: 134 km de canais; 320 km de estradas; 136 km de drenos
Início de funcionamento: 1978
Início da cogestão: 1993

O Projeto Gorutuba, localizado no Norte de Minas Gerais no município de Nova Porteirinha, exerce forte influência na economia agrícola regional, com reflexos inclusive em outros setores como o comércio e a indústria.

A implantação desse Projeto somente foi possível devido à construção do reservatório do Bico da Pedra. Com capacidade de acumular 705 milhões de m3 de água, suas estruturas contam com 134 km de canais, com vazão inicial de 6 m3/s, 136 km de drenos e um dique com 5,4 km contra as enchentes do rio Mosquito. A construção desse reservatório teve como objetivos principais, a regularização da vazão ecológica do rio Gorutuba, o fornecimento de água para os Projetos Gorutuba e Lagoa Grande, o abastecimento público de água para os municípios de Janaúba e Nova Porteirinha, e para abastecimento industrial (CODEVASF, 1999).

O projeto ainda conta com três núcleos habitacionais, um centro técnico-administrativo, três escolas e quatro postos de saúde (CODEVASF, 1999).

Produção agrícola

Gorutuba_VBP.jpg

 Figura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção do projeto Gorutuba entre os anos 2016 e 2020.

Fonte: Elaborado com dados da CODEVASF, 2021.

Gorutuba_culturas.jpg
Figura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Gorutuba, de acordo com o VBP, no ano de 2020.
Fonte: Elaborado com dados da CODEVASF, 2021.

Características da Produção

Há predominância da fruticultura, com destaque para o cultivo da banana que, em 2020, correspondeu a 85% do VBP, seguida pela uva,10%, a manga, 3%, e apenas 1% com outras culturas, como pode ser visto na Figura 2. As culturas permanentes geraram 99% do VBP e a área cultivada em lotes empresariais correspondeu a 59% da área sob cultivo no projeto, respondendo por 58% do VBP. 

A evolução do VBP Total ao longo do período analisado mostra que houve uma expressiva redução do VBP após o ano 2016 (Figura 1). A queda registrada nos anos 2017 e 2018 foram causadas principalmente pela redução no preço e na área cultivada da banana. Em 2019, como reflexo da restrição hídrica a qual o projeto passou nos últimos anos, houve redução na qualidade da banana e, consequentemente, queda no preço comercializado.

Em 2020 houve uma melhora no preço e na produtividade da banana e, também, aumento na produtividade da uva, devido a colheita de áreas implantadas em 2019. Apesar do ano 2020 ter apresentado um aumento de 52% em relação a 2019, esse VBP ainda se mantém muito abaixo da capacidade real do projeto. 

Os principais sistemas de irrigação são a microaspersão, aspersão convencional e de superfície.

Potencialidades

Estima-se a geração de 2.179 empregos diretos, 3.269 empregos indiretos e 741 empregos induzidos, com uma produção de 29.023 t de alimentos e um VBP de R$ 55.095.273, em 2020. 

Documentos:

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Gorutuba (arquivo PDF)