conteúdo

Formoso A/H

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 31/07/2018 13h18, última modificação 18/02/2021 17h24

Localização: Município de Bom Jesus da Lapa - BA - Médio São Francisco
Polo de Desenvolvimento: Formoso e Correntina
Área Irrigável: 12.134 ha
Área Ocupada: 11.772 ha (4.829 ha — lotes familiares; 6.873 ha — lotes empresariais; 70 ha — Projeto Amanhã)
Fonte hídrica: Rio Corrente
Vazão outorgada vigente: 411.807.600 m3.ano-1
Investimento até 2019: R$ 1.002.139.796,46
Dados da infraestrutura: 286 km de canais; 175 km de adutoras; 148 km de estradas; 120 km de drenos; 23 estações de bombeamento.
Início de funcionamento: 1989
Início da cogestão: 1988

O PPI Formoso é constituído por duas etapas, o Formoso A e H que têm como fonte hídrica o Rio Corrente, de onde saem dois canais de aproximação para abastecimento dos projetos. Em 1988 iniciaram-se as obras do Formoso A e em 1993 do Formoso H e a ocupação e entrada em operação ocorreram em 1990 e 1999, respectivamente. O Formoso A capta a água por uma estação de bombeamento, sendo levada à rede de canais por meio de duas adutoras. Já o Formoso H capta a água por meio de uma estação de bombeamento, levando água por meio de duas adutoras, mas a água é levada até o reservatório de controle do qual parte o canal principal (CODEVASF, 1999). Embora o projeto seja separado a administração, operação e manutenção é realizada por apenas um Distrito de Irrigação.

Atualmente o projeto possui 1.190 lotes ocupados por irrigantes (945 lotes familiares e 245 lotes empresariais), totalizando 11.707 ha irrigáveis ocupados. O projeto conta com quatro núcleos habitacionais, sendo um no Formoso A e três no Formoso H (CODEVASF, 1999). Embora os lotes familiares sejam em maior número esses representam 41% da área irrigável total ocupada pelos irrigantes (4.834 ha), enquanto os irrigantes dos lotes empresariais ocupam os outros 59% restantes (6.873 ha).

Produção agrícola

formoso_ev.jpg

Figura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção do projeto de Formoso entre os anos 2016 e 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

formoso_pc.jpg
Figura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Formoso, de acordo com o VBP, no ano de 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

Características da produção

Há predominância da exploração da banana, que representou 91% da área cultivada em 2019, e 97% do VBP (FIGURA 2). Os lotes empresariais foram responsáveis por 51% da área cultivada total, 57% da produção e 55% do VBP. As culturas permanentes ocuparam 97% da área.

Em relação à evolução do VBP, verifica-se na Figura 1 que esse estava reduzindo nos últimos anos e voltou a crescer em 2019. O VBP dos lotes empresariais ultrapassou o valor do VBP dos lotes familiares em 2016 e vem mantendo-se superior nos últimos anos, demonstrando maior eficiência nas atividades desenvolvidas nesses lotes. O VBP do projeto ficou acima do valor do ano anterior, cerca de 6%. Em 2017 o preço médio da tonelada da banana nanica foi de R$ 960,00 e da banana prata R$ 1.510, já em 2018 esse preço caiu para R$ 810,00 e R$ 1.010, voltando a subir para R$ 1.005 e R$ 1.453, respectivamente. Entretanto a área cultivada com essa cultura reduziu 10%, passando de 8.448 ha para 7.580 ha ocasionando redução na produção total, que foi de 198 mil t para 178 mil t. Os resultados mostram reflexo do preço alto em 2017, que promoveu aumento de área no país, levando ao baixo preço de 2018, que trouxe prejuízo aos bananicultores da região. Devido a representatividade dessa cultura nesse projeto o VBP total do projeto é influenciado de forma expressiva quando há variação do preço desse produto.

Os sistemas de irrigação utilizados são a microaspersão e a aspersão.

Potencialidades

Estima-se a geração de 8.337 empregos diretos e de 12.506 empregos indiretos, com uma produção de 186.641 t de alimentos em 2019.

Documentos:

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Formoso (arquivo PDF)