conteúdo

Curaçá

por Antônio Luiz de Oliveira Correa da Silva publicado 31/07/2018 13h04, última modificação 18/02/2021 17h20

Localização: Município de Juazeiro - BA – Submédio São Francisco
Polo de Desenvolvimento: Petrolina/Juazeiro
Área Irrigável: 4.169 ha
Área Ocupada: 4.169 ha (1.783 ha - lotes familiares; 2.386 ha - lotes empresariais)
Fonte hídrica: Rio São Francisco
Vazão outorgada vigente: 76.705.543 m3.ano-1
Investimentos até 2019: R$ 76.793.904,23
Dados da infraestrutura: 165 km de canais; 167 km de drenos, 172 km de estradas; 11 estações de bombeamento
Início de funcionamento: 1980
Início da cogestão: 1990

O período de 1975-79 foi marcado pela construção do Projeto Curaçá. Quando da sua ocupação e operação em 1980, o projeto, com seus 4.350 ha, foi ocupado por 268 lotes de pequenos irrigantes em 1.959 ha e 22 lotes de empresas em 2.386 ha1. A água do projeto é captada do rio São Francisco por duas estações de bombeamento que atendem a dois sistemas independentes. Dentre a infraestrutura social constam quatro núcleos habitacionais, dois centros técnico-administrativos, um centro social, quatro escolas, dois postos de saúde e dois postos policiais (CODEVASF, 1999; CODEVASF, 2014a). Encontram-se ocupados atualmente uma área familiar de 1.783 ha, correspondente a 260 lotes, e 2.385 ha de área empresarial, correspondente a 22 lotes, totalizando uma área de 4.169 ha irrigáveis ocupados.

Produção agrícola

curaca_ev.jpg

Figura 1: Evolução do Valor Bruto de Produção no projeto Curaçá, entre os anos 2016 e 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

curaca_pc.jpg

Figura 2: Principais espécies cultivadas no projeto Curaçá, de acordo com o VBP, no ano de 2019.
Fonte: Do autor, 2020.

Características da produção

A fruticultura é a principal atividade do projeto, com destaque para o cultivo de manga, com a ocupação de 57% da área cultivada total, seguido do coco (20%) e da uva (13%). A área cultivada familiar supera a empresarial e corresponde a 67% do total (3.196 ha). Em se tratando de culturas permanentes, os lotes familiares destacam-se com 68% da área cultivada (2.994 ha). Na Figura 2, observa-se a importância da cultura da manga na formação do VBP total alcançado pelo projeto (56%), seguido da uva (34%), do coco (5%) e demais culturas (5%).

Como podem ser observados na Figura 1, em 2019 os lotes empresariais tiveram maior VBP (R$ 213 milhões) em relação aos lotes familiares (R$ 128 milhões), correspondendo a 62% e 38%, respectivamente. O VBP resultante da comercialização de culturas permanentes, provenientes da área empresarial, registrou um aumento de 93% de 2018 para 2019 e, na área familiar, o VBP desse tipo de cultura atingiu R$ 120 milhões, aumento de 128%. As culturas permanentes têm uma alta representatividade no projeto representando 97% de todo VBP (R$ 331 milhões) e 94% da área (4.409 ha).

Os principais sistemas de irrigação utilizados são a microaspersão e a aspersão.

Potencialidades

Estima-se a geração 4.708 empregos diretos e 7.061 empregos indiretos, com uma produção de 170.417 t em 2019.

Documentos:

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Curaçá 1 (arquivo PDF)

Plano Operativo Anual (POA) 2021 - Curaçá 2 (arquivo PDF)